Arquivo de março de 2009

Prorrogação da redução do IPI

terça-feira, 31 de março de 2009

Foi prorrogada por três meses a redução do IPI para veículos automotores.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, informou que o corte inclui agora um acordo para a manutenção do emprego no setor:

“A indústria automotiva é importante para o país porque é uma cadeia produtora que chega a representar 23% do PIB industrial”, disse Mantega

Agora, até o final de junho os carros de passeio com motores 1.0 estarão isentos de IPI, e aqueles com motor entre 1.0 e 2.0 pagarão 50% do imposto.

A tabela do IPI para automóveis com validade até o final de março é a seguinte: carros de até 1.000 cilindradas terão alíquota reduzida de 7% para zero.

Carros acima de 1.000 até 2.000 cilindradas movidos à gasolina terão IPI reduzido de 13% para 6% e movidos a álcool ou flex, de 11% para 5,5%.

Carros acima de 2.000 cilindradas terão IPI mantido em 25% para os à gasolina e em 18% para os a álcool e flex.

Picapes de até 1.000 cilindradas terão redução do IPI de 8% para 1%; e de 1.000 até 2.000 cilindradas terão redução geral de 8% para 4% no IPI.

Uma medida adicional do pacote anunciado nesta segunda é a eliminação da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) no preço das motocicletas — a alíquota era de 3%.

Fonte: Reuters

Impostos e taxas triplicariam o valor do Nano

segunda-feira, 30 de março de 2009

Muitos brasileiros manifestaram o interesse em adquirir um Nano se ele vier para o Brasil, inclusive nos comentários do blog.Mas aqui vai uma notícia que não irá animar os pretendentes ao carro indiano: impostos e custos adicionais fariam o carro indiano Nano chegar no Brasil com um preço três vezes maior.

Se na na Índia, o carrinho de três metros custará US$ 2.103,82, ou cerca de R$ 4.628,43, no nosso país ele não sairia por menos de R$ 14.500.

Para chegar a este valor foram considerados: impostos, frete para o transporte, custos com despachantes, os custos do porto e ainda a margem do revendedor.

Mesmo com este aumento, o Nano ainda seria o veículo mais em conta do mercado, tomando o lugar do Uno Mille 1.0 Flex de duas portas, o mais barato atualmente e que sai por cerca de R$ 21.754, sem qualquer opcional.

Os custos da “viagem” do Nano até o Brasil.

Para se trazer um veículo de qualquer parte do mundo (fora Mercosul) para o Brasil, o revendedor paga quatro taxas ao Estado: Imposto de Importação (II); Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI); Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante (AFRMM).

Para os veículos abaixo de 1.000cc, os conhecidos carros mil, as alíquotas dos tributos são: II, 35%; IPI, 7%; ICMS, 12%, que correspondem a um percentual de 61,78% sobre o valor do Preço Base da Índia.

O AFRMM equivale a 25% do valor do frete marítimo que, por sua vez equivale a 3,5% do preço na Índia. O resultado é um adicional de R$ 4.158,37.

Para receber o carro num porto brasileiro é preciso desembaraçá-lo, ou seja, passar por toda a burocracia da Receita Federal para importação, pagar despachante, taxas, armazém para desembaraço do veículo, movimentação no porto e outros custos de operação. Isto representa mais R$ 571,97.

Até aí, o carro custaria R$ 9.358,77.

Mas falta um custo importante, a margem do importador. Dentro dela, não está apenas seu lucro, mas o custo para manter as concessionárias, a rede de distribuição, outros impostos e seus funcionários. Hoje, ela é, em média, de 35,46%. O que dá R$ 5.141,23.

No fim, somando todos estes custos, o carro sairia por R$ 14.500. Ainda valeria a pena?

Fonte: O Globo

Festival de miniaturas

sexta-feira, 27 de março de 2009

O Blog Dirigindo Seguro destina-se sempre a dar dicas sobre legislação, manutenção, direção defensiva,segurança, enfim, assuntos que fazem com que o leitor sempre esteja seguro ao dirigir.

Mas desta vez fugiremos um pouco desta temática para dar uma dica de evento muito legal para os que gostam de carros.

Neste fim de semana, colecionadores e fãs de carrinhos em miniatura participarão da 25ª edição de um encontro que acontece em São Paulo.

A feira promete ter cerca de 15 mil modelos em diferentes escalas e até alguns customizados.

Além da exposição, os cerca de 20 colecionadores participarão de um concurso de minicarros customizados.

Quem tem até 14 anos poderá participar de campeonatos de Rádio Controle e da pista Down Hill, uma rampa com quatro canaletas para corrida das miniaturas.

É um evento muito bacana que vale a pena conferir!

Serviço:

Data: dias 28 e 29 de Março
Horários: Sábado das 10 às 22 horas / Domingo das 14 às 20 horas
Entrada gratuita
Local: Praça de Interligação do Shopping SP Market
Endereço: Avenida das Nações Unidas, 22.540, Interlagos
Tel: (11) 5631-6595

Comprando um usado blindado

quinta-feira, 26 de março de 2009

Brasil tem hoje a terceira frota de carros blindados do mundo, atrás de Colômbia e México, segundo fontes do mercado.Diante da popularização da blindagem e da quantidade de veículos nas ruas, acaba se tornando mais fácil encontrar modelos usados para a venda.

Mas quem tem a intenção de comprar um auto nessas condições deve ficar atento a alguns possíveis desgastes e problemas que o veículo possa ter, para que o negócio não vire sinônimo de prejuízo.

Acompanhe as dicas:

• Observe os vidros: eles não podem apresentar bolhas ou trincos - o que reduz a capacidade de absorção aos tiros;

• Verifique o estado dos amortecedores e freios: devido ao peso excessivo do carro após a blindagem, esses itens sofrem maior desgaste;

• Confira a potência da proteção. O nível III é o mais comum no Brasil, sendo seguro para armas de mão em geral;

• Os aros metálicos internos dos pneus devem estar em perfeito estado, garantindo assim 15 quilômetros de rodagem, caso os pneus fiquem vazios;

• Olhe com cuidado os vidros elétricos: o peso extra pode prejudicar a abertura e fechamento.

Por fim, caso seja possível, opte por um modelo automático porque, em uma fuga, não existe o risco de o motor morrer.

Fonte: Agência Autoinforme

Contran estuda tornar freio ABS obrigatório

quarta-feira, 25 de março de 2009

Primeiro foi o airbag duplo, que vai se tornar equipamento de série em todos os carros nacionais a partir de 2014, agora é a vez do ABS entrar na pauta.

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) estuda tornar o freio ABS (sistema eletrônico que impede o travamento das rodas em frenagens de emergência) um equipamento obrigatório para veículos saídos de fábrica.

Os membros do Conselho, que já analisam as questões técnicas do assunto desde o ano passado, participaram na última sexta-feira (20) de um test drive para a demonstração do uso do freio ABS.

De acordo com o Contran, a partir de 2010 uma parte dos novos projetos de carros de passeio e utilitários saídos de fábrica já deverá ter o conjunto airbag e ABS incorporado a seus itens de série, até atingir toda a produção nacional de veículos em 2014.

A decisão não precisará ser submetida ao Congresso, já que o órgão de trânsito tem autonomia para aprovar a medida por meio de uma simples resolução.