Arquivo de julho de 2010

Alguns mitos e verdades sobre o consumo de combustível

segunda-feira, 19 de julho de 2010

combustEm caso de trânsito compensa desligar o motor? Carros menores são mais econômicos que os modelos maiores? Transmissão automática gasta mais ou menos que os carros manuais?

Enfim, muitas dúvidas permeiam a cabeça do condutor quando falamos em consumo de combustível, mas o que é mito e o que é verdade? Confira no post de hoje alguns esclarecimentos.

Carro pequeno nem sempre é mais econômico: Com novas tecnologias como motores híbridos, injeção direta, turbo, caixa de marchas de até oito velocidades, pneus com baixa resistência à rolagem e melhoramentos aerodinâmicos, é possível que carros médios e até sedãs grandes consigam bons números no consumo.

Trocar o filtro de ar não ajuda a reduzir o consumo de combustível: Os novos modelos equipados com sistemas de injeção mudam automaticamente a mistura ao receber menos ar do que deveriam, logo a troca do filtro de ar não irá melhorar o consumo do modelo, e sim aumentar sua potência.

Transmissão automática pode, em alguns casos, proporcionar um consumo melhor do que um automóvel manual: Graças aos avanços tecnológicos em relação às transmissões automáticas, estas muitas vezes se equivalem e até superam seus equivalentes com câmbio manual.

A idade do automóvel não aumenta seu consumo: Quando um carro faz a manutenção corretamente durante sua vida, útil o motor segue oferecendo praticamente o mesmo consumo de combustível.

Em muitos casos é melhor desligar o motor: É um mito que o motor consuma mais gasolina ao ser ligado que deixando-o alguns instantes desligado. Vale a pena desligar o motor durante, por exemplo, o trânsito dos grandes centros urbanos. O motor de arranque o único que sofrerá algum desgaste.

Gasolina Premium não melhora o consumo: A menos que o motor do automóvel tenha sido desenvolvido especialmente para este tipo de gasolina, não há grandes benefícios ao utilizá-la em veículos “normais”.

Fonte: MotorDream

Painéis reconfiguráveis devem chegar ao Brasil

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Já pensou em poder deixar o painel do seu carro com a sua cara, mudando a cor de fundo e até mesmo escolher as informações que achar mais importantes? Pois esta inovação pode estar mais perto de chegar ao país do que se painelcdimagina.

Segundo especialistas, em 3 anos os veículos que rodam no Brasil devem ganhar esta opção. Atualmente esta tecnologia já está disponível em modelos mais luxuosos e carros-conceito de algumas marcas, como BMW Ford e General Motors.

O funcionamento é simples. Troca-se o painel de instrumentos por um display de LCD reconfigurável. Nele o condutor pode mudar a apresentação gráfica e escolher as informações que quiser ver, como consumo de combustível, conta-giros, temperatura, tensão das baterias e o ângulo de inclinação. As cores e até a fonte das letras e números poderão ser alteradas.

Resta esperar para ver quanto tempo a tecnologia irá demorar para chegar ao pais (em carros vendidos direto de fábrica com esta opção) e o quanto custará ao bolso do consumidor esta inovação.

Fonte: AutoEsporte

Rodas terão que passar por testes de qualidade

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Visando maior segurança, as rodas dos automóveis, caminhões e outros veículos de terão que se submeter a diversos testes de qualidade antes de serem postas no mercado. Atualmente elas já se sujeitam a algumas normas antes de serem comercializadas, mas a certificação - por enquanto - ainda não é obrigatória.

O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) será o responsável por realizar testes específicos para cada tipo e material e, caso aprovadas, as rodas receberão um selo de certificação que será rodas13obrigatório para permitir sua comercialização e uso.

Segundo o Inmetro as rodas comercializadas atualmente possuem diferenças de fabricação que com a trepidação resultante do uso, provocam o afrouxamento e soltura de parafusos de fixação das rodas, além de rachaduras e eventual quebra.

A medida irá afetar principalmente as rodas comercializadas no mercado de opcionais e reposição. Se aprovada, os fabricantes terão prazo de 12 meses para adequar seus produtos e mais seis meses para iniciar sua comercialização.

Fonte: AutoEstrada

Ford cria o “The Curve Control”

segunda-feira, 12 de julho de 2010

A preocupação com segurança é tema recorrente nas montadoras. Sempre inovando, as fabricantes procuram colocar em seus veículos itens para melhorar a dirigibilidade do condutor e reduzir ainda mais os riscos de acidentes.

Grande parcela dos acidentes deve-se a imprudência dos motoristas, e visando isto a Ford criou um sistema, curvachamado “The Curve Control”, que da uma forcinha ao condutor na hora de realizar uma curva.

Caso o motorista entre muito rápido em uma curva o sistema de assistência é ativado e freia as quatro rodas baixando a velocidade em até 16 Km/h em apenas 1 segundo - tanto em piso seco como em molhado.

O plano da montadora é equipar 90% de seus SUVs, pickups e crossovers com a tecnologia até 2015, sendo que o primeiro veículo a receber o “The Curve Control” será a Explorer 2011.

Fonte: Car Magazine

Denatran desiste de bloquear venda de carro que não realizar recall

sexta-feira, 9 de julho de 2010

O Denatran noticiou e você se informou aqui no DirigindoSeguro, mas agora tudo mudou. O Departamento Nacional de Trânsito desistiu, por falta de base legal, da medida que bloqueava para a venda os veículos que não tivessem recallinterroatendido ao chamado de recall.

Segundo a direção do órgão, para realizar esta medida seria necessário mudar o Código de Trânsito Brasileiro. Mesmo assim, a proposta do Sistema de Monitoramento Online de Recall continua de pé.

Com o cadastro nacional, o Denatran pretende ainda enviar via Correios o aviso de recall aos motoristas.

Fonte: G1