Arquivo de janeiro de 2013

Parceria entre FIAT e Mazda dará origem a novo conversível

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

24-01-2013-1

Quando os italianos da Fiat e os japoneses da Mazda firmaram parceria em 2012, o primeiro assunto foi o projeto de um novo roadster. Parece que os boatos ganharam forma e o novo conversível será projetado em conjunto.

Ainda engatinhando, o projeto ganhará as ruas em 2015, afirmam os porta-vozes das marcas. O bólido será projetado na fábrica da Mazda em Hiroshima, Japão e o resultado dará origem à nova geração do potente Mazda MX-5 e um Fiat “que entregará uma interpretação moderna dos clássicos roadsters da Alfa Romeo, utilizando as mais recentes soluções técnicas”, segundo comunicado oficial.

Como previsto no acordo, apesar de compartilharem a plataforma, o design e o conjunto motriz de cada modelo ficará a cargo da respectiva fabricante.

Ansioso pelo resultado? Eu estou muito, pois ambas as marcas são autoridades no quesito design e desempenho.

24-01-2013-2

Ford suspende produção do Ka Sport

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

23-01-2013-1

O Ka Sport, equipado com motor 1.6, não resistiu ao mercado. Sem tanto apelo e vendas muito inferiores à versão 1.0, a produção do pequeno compacto com apelo esportivo foi cancelado pela Ford.

Outro grande motivo para o cancelamento na produção pode ser que no segundo semestre de 2013 a Ford lançará uma nova geração do Ka, modelo 2014, completamente renovado. Para a nova versão, existe a promessa de versões quatro portas e até mesmo um sedã. Para a ocasião, o motor 1.6 deve.

A linha de montagem do Ka será transferida para a fábrica de Camaçari, na Bahia, liberando espaço em São Bernardo do Campo para a produção do New Fiesta, que foi confirmado para o Brasil recentemente no Salão de Detroit.

A Ford continuará a produzir o Ka 1.0 atual. Sendo um dos carros mais baratos do mercado, o carro tem ótimos números no Brasil.

Mas a pequeno ar esportivo vai deixar saudades em alguns motoristas.

Gasolina deve receber 25% de álcool a partir de abril

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

22-01-2013-1

Antes de tudo, não se assuste. A gasolina que você paga (caríssimo) não é pura. Nunca foi e nem nunca será. Ela recebe 20% de álcool previsto por lei. Mas a partir de abril, essa quantidade subirá para 25%.

Isso é o que afirma a Agência Nacional de Petróleo (ANP). O prazo dado é para o final da safra de cana de açúcar.

Na verdade, a gasolina recebia um quarto de álcool em sua composição. O valor diminuiu para 20% para regular os estoques e preços do combustível vegetal. Mas agora o interesse é outro: evitar ou minorar o reajuste de preço da gasolina.

Não quero parecer incrédulo, reclamão ou cri-cri, mas não estou acreditando nem um pouco que o preço da gasolina deixará de subir. E mais: nem o do álcool.

E você?

Salão de Detroit começa com otimismo e esperança e tem Corvette como grande estrela

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

21-01-2013-1

Um dos mais tradicionais salões de automóveis do mundo, Detroit abre ao público mostrando o otimismo em relação à indústria norte-americana. Se no passado o evento era um show de pirotecnia e exagero, a crise de 2008 mudou esse cenário por completo e deu um choque de realidade na indústria estadunidense.

Antes reservado quase exclusivamente a protótipos e conceitos, o Salão de Detroit apresenta carros que, com pequenas ou nenhuma alteração, irão direto para as ruas.

Obviamente a grande preocupação do salão, hoje, é o mercado interno. Em 2012, o clima de otimismo já tomava conta do salão, acreditando no reerguer da sua indústria.

Mas em 2013 o evento ganhou proporções quase proféticas no tocante ao otimismo. Não à toa que a grande estrela do salão é o americaníssimo Corvette.

Em sua sétima edição, o bólido que representa tudo de melhor que um esportivo da escola estadunidense tem a oferecer ganhou sobrenome: Stingray. Também trouxe influencias da era de ouro do carro: os anos 60, época em que o amor urbanístico e automotivo dos EUA ganhou proporções incríveis.

Um verdadeiro ícone da esperança e do “american life style”, o Corvette vem equipado com motor V8 6.2 de 450 cv. Mas o importante é o que esse carro representa pra história e cultura automotiva americana.

Pensando no mercado brasileiro, muitos carros apresentados na cidade do motor virão para o Brasil. A maioria importada, mas alguns nacionalizados, como o caso do Mercedes-Benz CLA, cotado para ser montado na fábrica da Nissan em Resende (RJ).

O Corvette não vem. Mas que ele resume quase toda história automotiva dos EUA, isso com certeza!

Muito cuidado com enchentes

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

18-01-2013-1

Todo ano é a mesma história em janeiro e fevereiro: enchentes pelo país. Algumas se tornam tragédias. Outros casos são pequenas alagações. Enquanto não há movimentação séria dos governos e as enchentes continuarem a acontecer, veja como agir estando de carro.

Primeiro de tudo: evite AO MÁXIMO uma enchente. Fique onde está, estacione o carro em algum estabelecimento (shopping center, restaurante, bar) e aguarde.

É inevitável, a sua frente tem uma enchente? Se puder, espere no carro até baixar. Não dá pra saber a condição do asfalto ou a quantidade de lixo que a água arrastou para lá.

Ainda assim é necessário passar? Se a água já cobriu mais da metade de seus pneus, você pode ter complicações. Já que terá que passar pela água, o ideal é manter o carro em primeira marcha com uma aceleração constate. A velocidade não deve ser maior que 20 km/h e a rotação não deve ficar abaixo de 2.500 RPM. O ideal é que a rotação nunca abaixe.

Conseguiu passar? Hora de verificar os componentes do carro. O primeiro a ser checado é o sistema de freios. A água pode prejudicar as pastilhas e as lonas, por isso você deve seguir rodando em baixa velocidade e acionar o freio suavemente para reaquecer o sistema.

Mesmo assim, podem aparecer danos em longo prazo. Correia ressecada, corrosão em partes metálicas (até carroceria) e componentes eletrônicos (como injeção) merecem uma atenção especial. Sem contar o motor, mais comumente afetado nesses casos.

O correto é levar o carro para um “check-up” e fazer uma vistoria geral e num lava rápido especializado, pois o interior do veículo apresentará mau cheiro.

Lembre-se que os seguros normalmente não cobrem perda do carro caso o motorista tenha, conscientemente, enfrentado uma enchente. Portanto a dica de ouro é procurar evitá-la sempre.