Arquivo de fevereiro de 2013

GM apresenta oficialmente novo Prisma

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

28-02-2013-1

Como já havíamos antecipado aqui, a GM apresentou e já está vendendo o novo sedã pequeno, o Prisma, que tem como base o Onix (e não mais o Celta, saindo de linha). A grande novidade, n entanto, fica por conta do belo pacote de itens de série que a GM incluiu (assim como fez com seu hatch pequeno).

Desde a versão inicial, o Prisma conta com ABS, airbags frontais, EBD (distribuidor de força na frenagem) e sensor de estacionamento. Além disso, ainda conta com “mimos” como chave canivete, travamento automático das portas e vidros elétricos frontais.

A versão top de linha traz também motor 1.4 e, além dos itens citados acima ar-condicionado e MyLink de série (sistema touch screen com computador de bordo, sistema de som e telefonia, além de outros recursos que podem ser ativados posteriormente, pela internet), faróis e lanterna de neblina, vidros traseiros e retrovisores externos com regulagem elétrica e rodas de alumínio de 15 polegadas. Um opcional interessante é a câmera de ré, comum apenas em carros bem maiores.

Os opcionais vão dos básicos adesivos e pedaleira esportiva a DVD nos encostos de cabeça dianteiros e bancos de couro.

Segundo o site da GM, os preços e versões são: Chevrolet Prisma 1.0 LT: R$ 34.990; Chevrolet Prisma 1.4 LT: R$ 39.090 e Chevrolet Prisma 1.4 LTZ: R$ 45.990.

Parece ser uma boa opção para 2013, não acham?

O funcionamento do DPVAT, o seguro obrigatório

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

27-02-2013-1

Muita gente não sabe, mas o DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores), conhecido como “Seguro Obrigatório”, oferece suporte para qualquer vítima do trânsito: motoristas, passageiros, pedestres ou seus beneficiários. O número de pessoas que conhecem seus direitos aumentou nos últimos anos, mas muitos não sabem como funciona isso.

O DPVAT foi criado com o intuito de amparar vítimas do trânsito e cobre os casos de morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500), internações e despesas médicas (R$ 2.700). Pago anualmente, o período de vigência do seguro é do primeiro ao último dia do ano.

Se for preciso acioná-lo, o procedimento é muito simples e não requer intermediário. Os pedidos devem ser feitos junto a qualquer seguradora (Itaú, Porto Seguro, Azul, Mapfre, Sul América e etc.).

O requerente escolhe a seguradora e apresenta a documentação exigida: cópias do registro da ocorrência, carteira de identidade, CPF, comprovante de residência, relatório do dentista (em casos de óbito ou alguma situação que exija), comprovantes das despesas, recibo com relatório médico descrito original, boletim do primeiro atendimento médico-hospitalar e, se for o responsável pelo acidente, o comprovante do DPVAT em dia. O pagamento é feito em cheque nominal em até 15 dias a partir da entrega da documentação.

Não pagar o DPVAT faz com que seu veículo não seja licenciado.

Nunca queremos que qualquer acidente ocorra, mas se vier a acontecer, é bom conhecer seus direitos.

Lançamento do Novo Fusca tem tom nostálgico em sua campanha

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

26-02-2013-1

Já havíamos mostrado aqui que a tônica para a divulgação do Fusca seria mesmo a nostalgia. Obviamente, o carro por si só apela para a memória sentimental do consumidor. Não é um carro para o público jovem, como foi o New Beetle. O nome já revela: é Fusca mesmo!

De forma inteligente, a Volkswagen, em parceria com a AlmapBBDO, preparou um comercial na medida para a ocasião. “O que aconteceria se o Fusca 2013 aparecesse na década de 70”, quando o carro vivia seu momento de ouro, sendo um verdadeiro ícone da indústria e da cultura popular (“Tenho um Fusca e um violão”, dizia Jorge Ben Jor naquela altura trilha sonora do comercial).

Como nostalgia pouca é bobagem, o comercial resgata imagens da época e figuras emblemáticas, como o carismático e espetacular Mussum e o Rivelino, genial meio campista do tri.

Claro que o comercial mostra os itens de série do carro (inimagináveis para a época). Já citamos o cupê no post sobre boas compras para o começo de 2013. Item de série é o que não falta: piloto automático, luzes de neblina, sensores dianteiros e traseiros, freios com ABS, auxílio em ladeiras e declives, ASR (controle de tração), ESC (de estabilidade) e XDS (bloqueio eletrônico do diferencial), airbags duplos frontais e laterais, ar condicionado, sistema de som com tela touch screen, oito alto-falantes, telefonia por Bluetooth e iluminação ambiente por LED com três tonalidades.

Outra boa piada do comercial é quando o “repórter do futuro” apresenta os faróis de led a um transeunte dos anos 70 que responde: “curto muito Led” em referência ao Led Zeppelin, lendária banda dos anos 70.

Repetir o sucesso e a onipresença do Fusca antigo é missão impossível para o novo carro da Volkswagen, que de popular não tem nada. Só tomara que o preço não o afaste (tanto) das ruas.

Confira o comercial aqui (dividido em dois episódios):

<iframe width=”450″ height=”253″ src=”http://www.youtube.com/embed/YqkCnE90vHQ” frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

Antipedrada: empresa americana cria capa de carro que protege do granizo

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

25-02-2013-1

A chuva de granizo (“chuva de gelo”, “chuva de pedrinha” e outros nomes simpáticos por aí) pode danificar a lataria do carro. Algumas vezes, de forma grave e quase irreversível.

Como nem sempre conseguimos prever uma chuva dessa a tempo de colocar o carro em algum lugar seguro e abrigado. Somando isso ao fato de que inúmeros americanos deixam os carros na rua quando estão em casa (muitas casas não contam com garagem), uma empresa estadunidense criou uma capa que protege desse incidente.

O produto é uma mistura de capa protetora com almofadas de ar. Ao comprar o tal do “Hail Protector”, o consumidor adquire um serviço que o alerta de potencias chuvas de granizo com 30 ou 60 minutos de antecedência.

Então é só inflar sua capa e seu carro ficará num “casulo” de ar. Dessa forma, as pedrinhas de gelo não atingirão a lataria. Segundo o fabricante, a capa aguenta até granizos do tamanho de uma bola de softball (quase uma bola de baseball).

O preço da capa antigranizo fica entre US$ 299 e US$ 399 (R$ 600 e R$ 800), dependendo do tamanho do veículo. Abaixo um vídeo a mostra inflando (25 vezes mais rápido que o real).

Gostou da ideia?

Como um carro 2.0 pode “beber” menos que um carro 1.6 na estrada?

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

22-02-2013-11

Muita gente já se perguntou isso. Por que o carro do meu amigo consome menos que o meu, mesmo tendo um motor maior? A resposta é simples: porque não é apenas o tamanho do motor que interfere no consumo.

O peso do carro é um fator determinante, por exemplo. Em uma viagem longa, se seu carro estava mais pesado que o dele, provavelmente precisou exigir mais do motor para atingir os mesmo 100 km/h, por exemplo. Ainda mais considerando que o seu carro era menos potente, é natural que tenha bebido mais.

Ar-condicionado também consome combustível. Além do peso, você trafegou com o ar “no talo” todo o trajeto? Então terá que pagar por isso.

Se os vidros estavam todos escancarados, o vento vai gerar uma resistência também. Isso fará o motor trabalhar mais para manter a velocidade. Mais consumo.

Porém existe um dispositivo em quase todos os carros acima de R$ 55 mil que quase ninguém usa e pode ajudar (e muito) para um baixo consumo. É o tal do Cruise Control, ou o velho e bom piloto automático.

Ao contrário de mitos que se ouve por aí, esse dispositivo também equipa carros de câmbio manual.

É simples: você seleciona a velocidade que pretende trafegar (por exemplo, o limite da rodovia) e pronto. Usa o pé direito apenas para frear e no clicar de um botão retoma a velocidade programada, rodando sempre dentro da velocidade permitida, sem nem sequer medo de multas.

Mas por que isso auxilia o carro a beber menos? Como a velocidade é constante, o motor nunca “gira em vão”, ou seja, nunca alonga a marcha mais do que deveria. Além disso, o carro com esse equipamento é programado para sempre atingir a velocidade desejada da forma mais suave e econômica possível. O resultado é um consumo baixo.

Verifique no manual de seu carro se ele possui esse mecanismo. Vale a pena aprender a usá-lo, principalmente para viagens longas.