Arquivo de outubro de 2013

Celular ainda causa acidente de trânsito

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

31-10-2013-1

Um dos grandes inimigos do motorista é o celular. É impossível viver sem um. Em capitais e cidades grandes, não atender o celular ao volante pode significar até 4 ou 5 horas diárias completamente incomunicável. E aí entra trabalho, família, amigos…

Por outro lado, falar ao celular deliberadamente enquanto dirige é perigoso e causa acidentes. E uma nova moda preocupa ainda mais: tracar SMS ou conversar via WhatsApp enquanto dirige. Aí é grave.

O Instituto de Transportes e Tecnologia da Virgínia, ligado ao NTHSA, um dos principais órgãos de segurança viária dos EUA, afirma que ao enviar uma mensagem de texto, o motorista aumenta em 23 vezes a chance de se envolver em um acidente. Ao fazer uma ligação, a atividade cerebral ligada à direção diminui em 37%.

A melhor saída é sincronizar o celular com o rádio. A grande maioria dos aparelhos de som dos carros atuais tem essa opção, em que o motorista conecta seu telefone com o som via bluetooth. Dessa forma, pelo menos, as duas mãos continuam no volante.

Trocar SMS ou outro tipo de mensagem escrita, só com o carro parado, aí não tem alternativa.

Franceses têm manutenção mais barata

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

30-10-2013-1

Contrariando o preconceito do consumidor brasileiro, Citroën, Peugeot e Renault ficaram em primeiro lugar numa pesquisa que premia a facilidade e custo dos reparos em automóveis.

Assim como em 2012, os franceses mostraram ser os veículos com serviço mais rápido e eficiente, e maior facilidade de reposição de peças, bem como os melhores preços em reparos.

O CESVI (Centro de Experimentação e Segurança Viária) realiza vários testes. Após os testes, os veículos são levados a uma oficina-modelo onde é estudada a extensão dos danos e a facilidade do reparo, incluindo uma análise individual das peças envolvidas. É feito um cálculo que considera os custos de reparo da dianteira e da traseira , os tempos de substituição e a cesta básica de peças, o que acaba gerando o índice CAR Group.

Nesses estudos, os franceses atingiram a primeira posição em quase todas as categorias de carros, que vai desde hacth a utilitários.

Portanto, se busca resistência, facilidade de reparo e custo-benefício na manutenção de um carro, reveja suas certezas.

Embreagem dura não é bom sinal

terça-feira, 29 de outubro de 2013

29-10-2013-1

Como já falamos aqui algumas vezes, o carro “manda sinais” quando algo não vai bem. Nem sempre é possível notá-los, pois as mudanças são gradativas na maioria das vezes e os condutores acabm se acostumando com o defeito.

A embreagem é o maior exemplo dessa mudança gradual. Normalmente ela endurece, ou “pesa”, aos poucos e passam, por isso, despercebida a mudança. Depois da embreagem ficar dura e o problema não for corrigido, é comum sentir dificuldade de engatar a primeira marcha e a marcha à ré. Elas começam a “arranhar”. Então parece que o motor está sem força, pois o carro trepida para sair do lugar.

O que fazer?

Procurar um mecânico de confiança com urgência. Urgência mesmo!

O problema não está no motor, e sim na embreagem que patina e não transfere a força do motor para o câmbio e, consequentemente, para as rodas. Nesta última situação, convém deixar o telefone do guincho à mão, pois a qualquer momento você poderá ficar a pé. Para resolver o problema é necessário levar o veículo a uma oficina e substituir o kit completo, composto de platô, disco e atuador hidráulico.

Como sempre, melhor que remediar é prevenir. Por isso uma revisão periódica se faz necessária. E evite desgastar a embreagem à toa, como manter o pé apoiado sobre o pedal enquanto dirige ou segurar o carro em subidas com o auxílio dela.


Renault mostra fotos do Logan nacional

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

28-10-2013-1

Depois de algum burburinho, a Renault divulgou fotos do novo Logan brasileiro. Este é o principal lançamento da marca em 2013.

Sem divulgar fotos do interior, podemos esperar, a se ver o que acorre com o carro na Europa, um acabamento mais caprichado e bonito que o modelo atual. Externamente, o carro evoluiu muito em sal ponto mais fraco: o visual.

Recebeu linhas arredondadas, a lanterna deixou de ser vertical e as laterais receberam vincos charmosos. Ainda assim, o carro romeno mantém sua propost de ser facilmente montado.

Pra ver fotos do Logan, a Renault preparou um site especial que você confere aqui.

Filtro de ar esportivo faz diferença?

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

24-10-2013-1

Há mais de uma década, modificar e customizar carros virou febre. De películas escuras nos vidros a turbina e motores preparados, muitos veículos em circulação tem algo de “não original”.

No meio de todas as possibilidades de troca e personalização, o filtro de ar ganha espaço. Ele tem um papel simples e óbvio: filtrar o ar que entra no motor e garantir uma boa mistura de ar/combustivel ideal.

Na grande maioria dos carros, o filtro é convencional feito de camadas de papel. Mas existe a alternativa de filtros esportivos, feitos de algodão.

Vamos a algumas diferenças. O filtro convencional deve ser trocado a cada 10 mil km. O esportivo não é trocado muito, mas a cada 10 mil km deve ser lavado.

Quando se coloca um filtro esportivo (ele pode ser inbox, como o convencional, ou cônico e ficar exposto – como o da foto), o “ronco” do motor aumenta, torna-se mais grave. Aí é questão de gosto: alguns adoram esse barulho mais “nervoso”, outros se incomodam.

O fato é que o filtro esportivo permite que o motos receba mais ar e mais limpo. Então temos duas reações no tocante desempenho.

Depende do carro, há um ajuste eletrônico de quanto de mistura ar/combustivel o motor usará para seu bom funcionamento. Ao alterar essa mistura, com mais ar, o resultado pode ser um “bug” nesse ajuste e, para não perder potência ou algum efeito colateral, ele deve ser reprogramado.

Em outros casos, a reprogramação é automátiva, porque o sistema é passivo. Nessas condições, o filtro esportivo garantirá de 2 a 3 cv a mais de potência (isso é imperceptível ao motorista) – consequentemente, mais consumo também. Emc asos de carros com motores modificados e preparados, toda essa relação mudará.

Se você se interessa por essa peça, consulte seu mecânico de confiança e ele te indicará algo de qualidade, lembrando que a função de filtrar o ar jamais pode ser comprometida.