O funcionamento do DPVAT, o seguro obrigatório

27-02-2013-1

Muita gente não sabe, mas o DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores), conhecido como “Seguro Obrigatório”, oferece suporte para qualquer vítima do trânsito: motoristas, passageiros, pedestres ou seus beneficiários. O número de pessoas que conhecem seus direitos aumentou nos últimos anos, mas muitos não sabem como funciona isso.

O DPVAT foi criado com o intuito de amparar vítimas do trânsito e cobre os casos de morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500), internações e despesas médicas (R$ 2.700). Pago anualmente, o período de vigência do seguro é do primeiro ao último dia do ano.

Se for preciso acioná-lo, o procedimento é muito simples e não requer intermediário. Os pedidos devem ser feitos junto a qualquer seguradora (Itaú, Porto Seguro, Azul, Mapfre, Sul América e etc.).

O requerente escolhe a seguradora e apresenta a documentação exigida: cópias do registro da ocorrência, carteira de identidade, CPF, comprovante de residência, relatório do dentista (em casos de óbito ou alguma situação que exija), comprovantes das despesas, recibo com relatório médico descrito original, boletim do primeiro atendimento médico-hospitalar e, se for o responsável pelo acidente, o comprovante do DPVAT em dia. O pagamento é feito em cheque nominal em até 15 dias a partir da entrega da documentação.

Não pagar o DPVAT faz com que seu veículo não seja licenciado.

Nunca queremos que qualquer acidente ocorra, mas se vier a acontecer, é bom conhecer seus direitos.

Tags: , , ,

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.