Placas azuis

Como não são multados os carros chamados “placas azuis”, que são os carros de consulados e organismos internacionais, os motoristas abusam das infrações de trânsito passando em sinais vermelhos, trafegando em corredores de ônibus e, principalmente, estacionando em locais proibidos.

 

Mas isso vai acabar, pois a partir de 1º de janeiro esses veículos poderão ser multados, como os demais.

A nova regra faz parte da resolução, aprovada pelo Contran em julho, que prevê novo sistema de emplacamento para carros de organismos internacionais, embaixadas e consulados. A resolução também determina que esses veículos sejam cadastrados no Renavam.

Se existe uma lei, todos devem respeitá-la, ainda bem que os políticos estão se conscientizando e cortando esses “privilégios” de algumas pessoas que vivem no nosso Brasil!

Que esse ano de 2009 todos fiquem mais conscientes e precavidos, respeitando as leis de trânsito e DIRIGINDO SEGURO!

Fonte: G1

Tags: , , , , , , ,

7 comentários para “Placas azuis”

  1. Pedro Adami disse:

    Bom depois da proibição do Xênon até que enfim fizeram alguma lei valer a pena, realmente um descaso com a população a placa azul não tomar multa entre outras coisas, quem possui abusa disso e não é certo.

  2. Opa, vi essa notícia hoje de manhã e também achei uma ótima medida. achei apenas que a demora foi muita para se mudar esta regra. Bom, é o Brasil, né.

    Ótimo blog, ótima matéria, abraço

  3. Mari Machado disse:

    Sem privilégios para as autoridades, infringir a lei por causa de um cargo é totalmente ridículo.

  4. Nanau disse:

    Perfeito! Melhor que isso só quando começarem a multar os próprios amarelinhos que acham que podem tudo.

  5. Cezar disse:

    Comentário do editor:

    Pessoal,

    Obrigado pelos comentários! Concordo com todos, acho que todo o veículo independente do tipo de placa deve ser multado se infringir alguma lei. Policiais e até os “amarelinhos” deviam ser multados, pois abusam das infrações sem necessidade.

    Cézar

  6. Alexandre. disse:

    Foi uma ótima medida a ser tomada, pois os estrangeiros acham que no Brasil pode tudo. Gostaria de saber o nº da resolução do assunto em paulta.

  7. Filipe Messias disse:

    Caros “blogueiros”,
    Apesar de eu concordar em absoluto que independentemente de alguém ser titular de um determinado cargo não o isenta de cumprir a lei, a verdade é que o caso “placa azul” reveste-se de contornos internacionais.
    Não pensem -ingenuamente- que são os “estrangeiros” que tudo querem e pensam poder fazer livremente no Brasil.
    Em diplomacia existe uma coisa chamada de “princípio de reciprocidade” que é aplicado num país, ao abrigo do que os funcionários homólogos têm no outro país. E é curiosamente o Brasil que exige reciprocidade lá fora…mas não a aplica quando o caso se trata dentro das suas portas.

    Perguntem ao Itamaraty exatamente quais são os previlégios que os seus diplomatas usufruem “lá fora” e depois comparem com os que o Brasil garante reciprocidade “cá dentro”… depois de o fazerem, então pensem em reformular e o que versa sobre “justiça”.

    Atenciosamente.

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.