Posts com a Tag ‘acelerador’

Corolla passará por “orientação preventiva”

sexta-feira, 30 de abril de 2010

corolla-2008

A pouco mais de uma semana a Toyota foi proibida pelo Ministério Público e pelo Procon de Minas Gerais de comercializar o seu modelo Corolla na região. A medida visa proteger o consumidor de problemas de aceleração contínua no veículo, causados por falta de fixação do tapete.

A Toyota afirma que seu modelo não tem problemas e que no manual do proprietário constam informações sobre a falta de aderência do tapete. A justiça não concordou com a alegação da empresa e só sobrou uma solução para a montadora japonesa: convocar os proprietários para uma “orientação preventiva”.

Neste encontro de proprietários com fabricante serão prestadas informações sobre a importância da fixação correta do tapete do motorista, bem como a importância do uso de peças genuínas para não afetar o retorno do pedal do acelerador.

Além disso, o veículo ainda passará por uma inspeção e fixação - se necessário for - do tapete. Em nota, a montadora afirma que o problema atinge os sedãs fabricados a partir de abril de 2008.

Segundo a fabricante, os clientes serão avisados individualmente da campanha nos próximos dias.

Fonte: UOL

Toyota convoca recall de modelos híbridos

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

hibrido

A Toyota provavelmente irá entrar no livro dos recordes como a empresa que convocou mais carros para recall em um curto espaço de tempo.

Após o megarecall, que convocou mais de 8 milhões de unidades para reparo, a montadora japonesa anuncia que meio milhão de unidades do modelo Prius e outros carros híbridos devem comparecer a oficina em decorrência de problemas no sistema de freios.

A empresa afirmou que está fazendo recall de 437 mil unidades do Prius 2010, Sai, Prius PHV e Lexus HS250h híbridos pelo mundo. Cerca de 155 mil na América do Norte, 223 mil no Japão, 53 mil na Europa e 5 mil no resto do mundo.

Fonte: Reuters

Toyota convoca megarecall envolvendo milhões de veículo

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

logo_toyota_005

As primeiras notícias que pintaram aqui no Brasil davam conta de um recall envolvia carros da montadora Toyota na América do Norte. Cerca de 6 milhões de veículos haviam sido convocados para arrumar um problema no pedal do acelerador.

Normalmente, mesmo quando o recall é no exterior, costumamos informar aqui no Dirigindo Seguro. Porém desta vez esta notícia tinha passado batido. Mas, em virtude dos novos acontecimentos, não tinha como não falar dela.

A Toyota Motor informou que ampliará para a Europa e China o recall feito anteriormente na América do Norte. Ao todo, na Europa, serão mais 2 milhões de veículos convocados para “manutenção”, enquanto que na China o número chega a cerca de 75.552 unidades do jipe RAV4.

O recall interrompeu a produção e as vendas na América do Norte de oito modelos, incluindo o popular Camry, manchando o recorde da empresa de segurança e confiabilidade impecável.

No total, o megarecall soma cerca de 8 milhões de carros, quase o mesmo número de vendas globais do grupo no ano passado.

A Toyota do Brasil informa que os modelos Camry e RAV4 comercializados no Brasil são provenientes do Japão, e o Corolla é produzido localmente na planta de Indaiatuba (SP) e portanto não serão convocados. Os demais veículos citados na campanha (Tundra, Matrix, Highlander, Sequoia e Avalon) não são vendidos no Brasil.

Fonte: Reuters

Economize combustível

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

bombacombust

Dirigir de uma forma “sustentável” é bom para o meio-ambiente e para o bolso, especialistas garantem que é possível diminuir o consumo de combustível em até 20% mudando apenas a maneira de dirigir o carro. Saiba como:

1-) A escolha do carro

O primeiro passo é escolher o carro adequado para o perfil do motorista, se você anda apenas na cidade, não tem porque escolher uma caminhote off-road para andar no asfalto. Também pensando na cidade, em São Paulo você dificilmente consegue alcançar grandes velocidades, prefira carros menos potentes e mais econômicos.

2-) Tenha o carro sempre em ordem

O estado e manutenção de alguns componentes do carro também têm interferência direta no consumo de combustível. O primeiro item que merece atenção é a calibragem dos pneus. Quanto mais próximo os pneus estiverem da calibragem estipulada pelo fabricante, menor será a resistência ao rolamento e o esforço do motor para empurrar o carro que passa a trabalhar em rotações mais baixas e diminui o gasto de combustível.

3-) Dirigindo

No trânsito, para ganhar velocidade, o motorista deve utilizar o câmbio, ao invés de pisar fundo no acelerador. O motorista deve fazer as trocas de marchas quando a rotação chegar aos 2.500 rpm, sem pisar mais no acelerador para fazer a mudança. Quanto maior a pisada no acelerador, maior a queima desnecessária.

 

Ande em uma velocidade compatível com o trânsito, acompanhar o ritmo do trânsito permite que o motorista aviste um sinal fechado à sua frente. Com isso, ele pode diminuir a velocidade gradativamente a tempo que o farol abra e não precise parar o carro completamente.

Fonte: G1

Situação de risco

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Apesar de dirigir com todo o cuidado, seguir a sinalização e prestar atenção, o motorista está sujeito a surpresas todo o tempo do trajeto. Imprevistos podem acontecer, por isso é preciso reagir com rapidez e com calma em uma situação como essa.

Abaixo segue algumas das situações de risco e como evitar o pior:

A aquaplanagem pega muita gente de surpresa, com a pista molhada uma fina camada de água pode se formar entre os pneus e o solo fazendo com que o carro perca o contato com o chão e assim o automóvel pode deslizar sem controle algum do motorista. Deparando com uma condição dessas, o melhor a fazer é tirar o pé do acelerador gradativamente. Não pise na embreagem, é importante manter o veículo engatado. Não pise no freio nem vire o volante bruscamente, é importante manter o veículo em linha reta. Ao perceber que o carro está perdendo o contato com o solo, alivie o pé do acelerador e vire suavemente a direção para direita e para esquerda até sentir que o contato com o chão foi restabelecido.

Outra situação de risco é a derrapagem, nos carros com tração nas rodas dianteiras a tendência é sair de frente, indo reto em uma curva, por exemplo. Se ocorrer isso, não pise no freio, tire o pé do acelerador e gire o volante para dentro da curva com a intenção de retomar a trajetória da pista.

Com os automóveis com tração nas rodas traseiras, a tendência é sair de traseira, a parte dos fundos do carro escorrega para o lado de fora da curva. Se ocorrer, tire o pé do acelerador e gire o volante para o lado contrário da curva até que o automóvel recupere a trajetória e fique reto para a curva.

Os buracos estão sempre presentes nas estradas e nas cidades, é importante desviar deles, mas tomando cuidado para não comprometer a segurança. Se perceber que não vai conseguir desviar de um buraco, mantenha o volante reto e não pise bruscamente no freio. Se o pneu estourar ou esvaziar com o carro em movimento, não pise no freio. Provavelmente a direção vai puxar para um dos lados, tenha calma e procure manter o veículo em linha reta. Tire o pé do acelerador e deixe o carro perder velocidade, quando tiver o controle do carro indique a parada de emergência e saia para o acostamento.

Fonte: G1