Posts com a Tag ‘ar condicionado’

Como manter o ar-condicionado funcionando

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

 

 

Janeiro, verão e muito calor no Brasil todo. Junte isto ao medo de ser assaltado em cada semáforo e ter que andar com o vidro fechado, qual a solução? O item opcional: ar-condicionado.

Atualmente as concessionárias oferecem Kits e promoções especiais que baratearam o custo do ar-condicionado, tornando-o acessível a boa parte da população.

Para evitar surpresas no funcionamento do equipamento, assim como odores desagradáveis e bactérias geradas pelo mau uso do mesmo, seguem algumas dicas nas quais deve-se prestar atenção:

1-) Ficar atento ao período correto da troca do filtro do aparelho, normalmente de 6 em 6 meses ou no máximo 1 ano*.

2-) Higienização do aparelho para eliminar o mau cheiro.

3-) Revisão do ar-condicionado, que checa as condições de itens como mangueira e corrente, além da parte elétrica do aparelho.

4-) Checar a carga de gás do aparelho, normalmente a duração é de 3 anos em carros novos.

5-) Ligar o aparelho uma vez por semana por pelo menos cinco minutos*.

6-) Não acionar o motor com o ar-condicionado ligado. (A partida no propulsor envia uma corrente de ar para o ar-condicionado, que pode queimar o fusível e, em casos mais graves, até mesmo o módulo do aparelho).

*O tempo varia de mecânica em mecânica.

Seguindo as dicas você poderá se manter fresquinho no quente verão brasileiro.

Cuidado para não esquentar

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Está chegando o verão, e é importante ficar atento aos cuidados com o automóvel para não ficar na mão.

Somente o calor não é causador de nenhum problema especifico no veículo, mas a falta de uma manutenção adequada junta com o excesso de calor é o que pode contribuir para o surgimento de problemas.

Pois o calor potencializa os problemas mais existentes. A influencia de temperatura mais alta fica por conta apenas da oscilação de pressão nos pneus.

É muito importante uma manutenção da qualidade e quantidade de água adequada no radiador, cuidados com o freio, ventoinha e ar-condicionado.

A falta de cuidado com a água pode gerar o empenamento das válvulas do cabeçote, o que pode acarretar em sérios problemas no motor.

Verifique o fluído de freio, deve ser trocado a cada 10 mil quilômetros rodados ou anualmente, pois se ele supera o limite de aquecimento, pode gerar a perda total do sistema de frenagem.

Troque o filtro anti-pólem, além da higienização do o ar-condicionado uma vez por ano. O ideal é ligar o ar-condicionado pelo menos uma vez por semana, por dez minutos, para que os componentes de borracha como juntas, mangueiras e anéis fiquem lubrificados.

Se usar o ar frio por muito tempo, ligue o ar-quente do ar condicionado por alguns minutos para o excesso de água depositado na caixa de ar seja eliminado.

Fonte: Uol

Outras Dicas sobre carros

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Voltei com mais algumas dúvidas e outras dicas na hora de comprar e utilizar seu veículo.

Comprar um carro básico e instalar itens opcionais como ar condicionado e vidro/travas elétricas não vale a pena, pois o carro básico não é preparado para receber esses acessórios. Às vezes sobram buracos e o acabamento não fica correto.

Um exemplo é o ar condicionado, quando acontece a instalação posteriormente, pode ser feita alguma adaptação e ser colocada uma correia paralela, assim o carro sempre vai apresentar algum problema, como não carregar a bateria corretamente, barulhos estranhos, vazamentos, enfim, não sendo uma versão original.

Andar com o carro com o nível de combustível baixo no tanque não ocorre um maior risco de queimar a bomba de gasolina, mas deixar faltar combustível sim. Andando com o carro na reserva pode entupir os bicos injetores, conforme o ano do veículo também tende a acumular resíduos na parte de baixo do tanque, principalmente por uso de combustível de má qualidade, por isso sempre mantenha o filtro em dia.

O combustível mais barato não interfere na poluição, mas se o combustível for de má qualidade compromete o funcionamento do motor poluindo mais, pois muitas vezes a queima não ocorre com perfeição e isso aumenta a emissão de poluentes.

Quanto mais marchar o carro tiver, ele poderá ser mais econômico, mas em cidades com trânsito pesado não vai fazer diferença, o que faz diferença é o bom escalonamento das marchas.

O câmbio automático consome mais combustível que o câmbio mecânico porque na direção com o automático ocorre muito acelera e freia, mesmo sem trânsito, e o automático mantém em aceleração desnecessária. Para essa aceleração não ocorrer, quando sentir o giro do motor alto, alivie o pé do acelerador, que o câmbio automático troca de marcha. Aliviando a aceleração o consumo de combustível tende a diminuir.

 Fonte: G1