Posts com a Tag ‘compras’

Internet já influencia quase todas as compras de carro 0 km do mundo

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

09-12-2013-1

É quase unânime em todos os portais e blogs que se fala de carros indicar que um cliente possível busque ajuda a internet, em fóruns e sites das próprias montadoras. Pois bem, com o advento e a facilidade de acesso, o perfil dos compradores mudou. E para melhor.

Se antes era normal escolher o carro no momento da visita a uma loja, hoje os cliente já saem de casa com algumas ideias na cabeça. E isso no mundo todo.

Para entender melhor essa mudança, a consultoria internacional Capgemini pesquisou 8 mil consumidores de oito países  que representam cerca de dois terços das vendas mundiais de veículos: Brasil, Alemanha, China, Estados Unidos, França, Índia, Reino Unido, Rússia. O resultado espantou até mesmo os mais otimistas em relação ao uso da rede.

Nada menos que 94% das vendas de veículos começam na internet, seja no Google, seja no Facebook, seja em fóruns e sites especializados.Além disso: 69% se dizem influenciados ao ler postagens positivas e 57%, por postagens negativas, principalmente entre o público mais jovem.

Por outro lado, apenas no mercado brasileiro, indiano e chinês, 50% do público aceitaria comprar um veículo totalmente pela internet, sem precisar ir à concessionária. Isso mostra outro traço do nosso consumidor que pode ser nocivo: não temos a mania de fazer test-drives.

Mas esse é assunto pra outro post…

Mercado de carros 0 km em alta: boa hora pra comprar um usado

terça-feira, 9 de abril de 2013

09-04-2013-1

Quando o mercado de novos aquece, o mercado de seminovos e usados também. Muitas vezes é mais interessante algum carro nessas condições do que um 0 km propriamente dito.

Antes de qualquer coisa, vamos diferenciar o que é um “seminovo” de um “usado”?

As concessionárias consideram que um carro de até 3 anos de uso é seminovo. De 4 a 8 anos é usado. Mais que isso é “velhinho”. Mas não se espante com o nome depreciativo, um velhinho pode ser também um bom negócio.

Vamos pensar em algumas vantagens e desvantagens nesses casos e dar dicas do que você precisa saber antes de fechar negócio.

Antes de reparar a “idade” do carro, é preciso reparar em dois fatores: estado de conservação e quilometragem. Depois é importante conhecer a “história” do carro: teve apenas um dono? Já quebrou peças importantes? Se sim, foram trocadas ou consertadas?

É preciso olhar com atenção para lataria e motor, mas nunca se esqueça de conferir a documentação. Guarde bem essa dica: sem um laudo veicular em mãos não existe negociação. Nem arrisque.

Após fechar negócio, primeiro passo é levar o veículo para um mecânico de confiança para fazer um “check-up” e trocar algumas peças, se for necessário.

Outra vantagem é o preço, obviamente. Mas cuidado, pois se o carro ainda está em linha, ele pode desvalorizar muito na hora de uma revenda.

Também há desvantagens. Quanto mais antigo for o carro, mais complicada será a reposição de peças. Além do mais, não se conta com a garantia da fábrica e a confiança de um carro 0 km.

Na hora de fechar negócio, portanto, coloque alguns fatores na balança. De repente, um carro não novo é a melhor alternativa para você.

Lei não garante estacionamento gratuito em shopping

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Está circulando pela internet um e-mail com o título “A nota fiscal é o seu documento”, que vem gerando confusão entre consumidores.

A mensagem informa, incorretamente, que uma lei estadual obriga os shopping centers e hipermercados a darem gratuidade para clientes que tenham gasto mais de 10 vezes o valor do estacionamento.

Isso significa que, caso o valor seja de R$ 3, bastariam compras no valor de R$ 30 para que o consumidor fosse isentado da taxa.Estacionamento Shopping

A lei que está tramitando em São Paulo:
PROJETO DE LEI No 454 Ano: 2007

“Dispõe sobre a cobrança de permanência de veículos em estacionamento nos shopping centers, hipermercados e congêneres e dá outras providências.

Art. 1º. Ficam dispensados do pagamento referente ao uso de estacionamento em shopping centers, hipermercados e congêneres instalados no município de São Paulo, os clientes que comprovarem despesa correspondente a pelo menos dez vezes o valor da referida cobrança.

Parágrafo único A gratuidade a que se refere o caput só será efetivada mediante a apresentação de notas fiscais que sejam datadas do dia no qual o cliente faz o pleito à gratuidade.

Art. 2º. O período de permanência do veículo no estacionamento dos estabelecimentos citados no Artigo 1º, por até quinze minutos, deve ser gratuito.

Art. 3º. O benefício previsto nesta Lei só poderá ser concedido ao cliente que permanecer por, no máximo, 4 (quatro) horas no interior do shopping centers, hipermercados ou congêneres.

§ 1º. O tempo de permanência do veículo, deverá ser comprovado através da emissão de um documento quando de sua entrada no estacionamento.

§ 2º. Caso o cliente ultrapasse o tempo previsto para a concessão da gratuidade prevista no artigo 3º, arcará com o valor excedente de acordo com a tabela de preços, normalmente utilizada pelo estabelecimento.

Art. 4º. Ficam os shopping centers hipermercados e congêneres obrigados a divulgar o conteúdo desta lei através da colocação de cartazes em suas dependências.

Art. 5º. Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. Revogam-se as disposições em contrário.
Sala das Sessões, em 21 de junho de 2007. Às Comissões competentes.”

Fonte: Estado de São Paulo