Posts com a Tag ‘direitos’

O funcionamento do DPVAT, o seguro obrigatório

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

27-02-2013-1

Muita gente não sabe, mas o DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores), conhecido como “Seguro Obrigatório”, oferece suporte para qualquer vítima do trânsito: motoristas, passageiros, pedestres ou seus beneficiários. O número de pessoas que conhecem seus direitos aumentou nos últimos anos, mas muitos não sabem como funciona isso.

O DPVAT foi criado com o intuito de amparar vítimas do trânsito e cobre os casos de morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500), internações e despesas médicas (R$ 2.700). Pago anualmente, o período de vigência do seguro é do primeiro ao último dia do ano.

Se for preciso acioná-lo, o procedimento é muito simples e não requer intermediário. Os pedidos devem ser feitos junto a qualquer seguradora (Itaú, Porto Seguro, Azul, Mapfre, Sul América e etc.).

O requerente escolhe a seguradora e apresenta a documentação exigida: cópias do registro da ocorrência, carteira de identidade, CPF, comprovante de residência, relatório do dentista (em casos de óbito ou alguma situação que exija), comprovantes das despesas, recibo com relatório médico descrito original, boletim do primeiro atendimento médico-hospitalar e, se for o responsável pelo acidente, o comprovante do DPVAT em dia. O pagamento é feito em cheque nominal em até 15 dias a partir da entrega da documentação.

Não pagar o DPVAT faz com que seu veículo não seja licenciado.

Nunca queremos que qualquer acidente ocorra, mas se vier a acontecer, é bom conhecer seus direitos.

Comprou um carro novo? Conheça seus direitos!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Um carro novo traz junto com ele muitos deveres e taxas, mas o comprador também tem muitos direitos que devem ser respeitados, afinal gasta-se muito em um produto que a expectativa é para que sejam um bem que dure por muitocarronovodireito tempo.

Para respaldar o consumidor destes direito existe o Código de Defesa do Consumidor que ajudou a disciplinar as relações de consumo com dispositivos do direito civil, penal e administrativo.

Confira abaixo alguns dos direitos do consumidor que adquire um carro 0km:

1-) Carro novo que apresenta defeito: a montadora tem até 30 dias para resolver o problema. Após este período, o consumidor pode exigir na justiça a troca do veículo, o dinheiro de volta ou abatimento proporcional.

2-) Peças de reposição após um modelo sair de linha: A manutenção de peças no mercado é uma obrigação do fabricante, em relação aos veículos nacionais, e do importador, quanto aos importados. Cabe a eles garantir a oferta de peças de reposição. Não existe um prazo determinado, mas normalmente ele não é inferior a 10 anos da fabricação do modelo.

3-) Concessionária prometeu o carro novo em 7 dias e não entregou: Se no contrato de venda consta este prazo, o comprador poderá desistir da compra, pois o contato não foi cumprido.

4-) Realização de Recall: Não existe prazo determinado e a montadora é obrigada a realizar a troca a qualquer tempo. Para saber se o seu veículo precisa passar pelo recall acesse o site do Procon e confira no sistema de buscas.

Fonte: Autoshow

Carro 0km com defeito: conheça seus direitos

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

carro0

Comprar um carro 0km é o sonho de muitos brasileiros. Aquele cheirinho de carro novo e a certeza de que ele não terá nenhum defeito que os carros usados apresentam. Mas não é sempre assim. O que fazer se depois que você pega o carro perceber que o ar-condicionado não liga, que o marcador da bomba de gasolina está com defeito, que o painel está solto e etc?

De acordo com o Procon-SP, o consumidor precisa ficar atento na hora de retirar o veículo zero da concessionária e estabelece regras para que a concessionária ou a montadora resolvam problema.

Confira algumas dicas de o que fazer se seu carro 0km vier com defeito:

1-) Se perceber o defeito antes de retira-lo da concessionária, deixe o mesmo para reparação.
2-) Liste o que está inadequado.
3-) Tire uma cópia da ordem de serviço feita pela concessionária.
4-) O consumidor tem até 90 dias para reclamar ou mover uma ação judicial contra o fornecedor.
5-) A concessionária tem até 30 dias para resolver o problema: Expirado este prazo o cliente pode pedir o dinheiro de volta, abater no preço o problema que o carro apresenta ou trocar o produto por um de mesmo valor, mais barato ou mais caro (pagando a diferença).

Fonte: G1

Seguro Obrigatório DPVAT

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

imgcar

Um dos assuntos que mais geram dúvidas aqui no blog é o Seguro Obrigatório DPVAT. O que fazer quando nos envolvemos em um acidente que gera despesas médicas, invalidez ou até mesmo a morte de alguém que somos dependentes? Você sabe que tem direito a receber o seguro obrigatório? Esclareceremos as principais dúvidas aqui.

O que é o DPVAT?
É um seguro obrigatório que indeniza vítimas de acidentes causados por veículos automotores de via terrestre.
Todas as pessoas, transportadas ou não, que forem vítimas de acidentes causados por veículos automotores de via terrestre ou por sua carga, estão cobertos pelo DPVAT.
As coberturas previstas no seguro são: morte, invalidez parcial ou total permanente e despesas de assistência médica e suplementares. As indenizações são pagas individualmente, não importando quantas vítimas estiverem envolvidas no mesmo acidente. O pagamento independe da apuração de culpabilidade.

Como solicitar o seguro obrigatório?
Existe hoje uma empresa que assessora gratuitamente as vítimas e beneficiários na obtenção das indenizações pertinentes a cada cobertura prevista no seguro.A Regdata Reguladora é credenciada junto a Seguradora Líder do Consórcio DPVAT e tem o objetivo de fazer a captação e regulação dos processos.
A assessoria prestada pela Regdata atende os segurados, vítimas e/ou beneficiários. Além disso, a empresa também atende todos que prestam serviços nesse campo, direta ou indiretamente: corretoras de seguros, operadoras de saúde, clínicas e hospitais, associações, sindicatos, cooperativas, empresas gerenciadoras de frotas, escritórios de advocacia e outros.
O melhor de se obter esse assessoramento é que a empresa dispõe de um sistema próprio e com excelente padrão de controle, gerando informações a cada passo do processo, e tanto os beneficiários quanto vítimas e parceiros podem acompanhar sua evolução via meio eletrônico ou correio, o que torna tudo mais ágil e transparente.

Para obterem mais informações entrem no site da Regdata. A Regdata Reguladora também disponibiliza o email (faleconosco@regdata.com.br ) e os telefones (21) 22156330/22404315 para contato.

Não deixem de conhecer seus direitos e aproveitem os serviços de uma empresa que contribui de forma socialmente relevante para o segmento.