Posts com a Tag ‘quilômetros’

A importância de se fazer a revisão

segunda-feira, 5 de abril de 2010

revisaoEfetuar a revisão do seu carro - seja ele 0km ou usado - é de extrema importância para sua segurança e para não ter surpresas desagradáveis quando menos se espera. Por isto não espero seu carro apresentar nenhum defeito para fazer a revisão, seja em uma autorizada ou em uma oficina de sua confiança.

O mais comum, principalmente quando o carro é novo, é que as revisões sejam feitas a cada 10 mil quilômetros. Nesta primeira vistoria são conferiras as condições gerais do carro (motor, correrias, freios e equipamentos de segurança) e efetuada a troca de óleo e filtro.

Depois, na de 20 mil, a inspeção é mais demorada: além de trocar óleo e filtros, se for flex, substitui-se o filtro de combustível entre outros itens.

Vale lembrar que se o carro for 0km e você não seguir o programa de revisões da concessionária (indicados no manual do proprietário) o risco de você perder a garantia do veículo são grandes.

Se mesmo assim você insistir em não fazer a revisão, fique atento ao nível de água e de óleo bem como aos barulhos que seu carro faz.

Fonte: IG

Quando trocar a Pastilha de Freio?

segunda-feira, 29 de março de 2010

Como saber a hora de trocar a Pastilha de Freio? Existem duas maneiras na verdade. Os veículos mais modernos e equipados vêm de fábrica com um dispositivo eletrônico de segurança que indica o fim da vida útil da pastilha. Mas são poucos os que contam com esta comodidade, portanto é melhorpastilha aprender o segundo método para saber quando trocar.

E este segundo método é simples, basta ficar com o ouvido ligado no barulho do seu carro, isto porque as pastilhas têm um indicador de desgaste, uma pecinha metálica que, quando a pastilha estiver muito baixa, vai esbarrar no disco de freio e produzir aquele famoso chiado.

Se o barulho for mais forte que aquele chiado agudo, corra para concessionária pois isto significará que o freio já está sendo efetuado diretamente no disco.

Mas fica a dica: É sempre bom verificar condições das pastilhas a cada 5.000 km e trocá-las quando chegarem a espessura de 2 mm, o que ocorre geralmente a cada 30.000 km.

Fonte: Caçula de Pneus e Concessionárias Renault

Amortecedor

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Muita gente fala que o prazo definido para durabilidade do amortecedor é de 40 mil quilômetros, e que deve ser feita a troca. Mas na verdade é pura enganação, não existe ao certo uma quilometragem para a troca, pois depende de como o veículo foi usado.

Se o veículo roda sobre estradas de terra esburacadas, pode ter seus amortecedores destruídos aos 10 mil quilômetros, outros, que circulam somente dentro da cidade em que ruas e avenidas são asfaltadas e planas, podem atingir tranquilamente os 100 mil quilômetros, sem qualquer problema.

O amortecedor deve ser trocado apenas depois de algumas avaliações, existe um equipamento chamado Shocktester, que mede a ressonância da suspensão de um carro sobre uma plataforma e ajuda bastante a identificar problemas com o amortecedor. Mas a máquina não tem os parâmetros para comparação de todos os veículos vendidos no Brasil e existem apenas 100 unidades nos pontos de venda da empresa em todo país.

A Monroe desenvolveu um sensor que consegue medir o funcionamento do amortecedor, mas a análise visual também é muito importante, para verificar se o componente sofreu alguma pancada, se está empenado ou se apresenta algum vazamento.

Existem os amortecedores recondicionados, mas eles podem expor ao risco você e sua família, não devem ser usados. Primeiro é economicamente inviável recondicionar amortecedores, para se conseguir dar a ele as mesmas características originais, o custo seria igual ou até maior de um novo.

O amortecedor não amortece a pancada, isso é tarefa das molas, o que ele faz é impedir as oscilações da carroceria provocadas pela mola. Manter os amortecedores em bom estado é fundamental para o equilíbrio do carro, principalmente em curvas e em pisos irregulares. Rodar com amortecedor desgastado pode significar uma saída de pista fatal numa curva ou ao trafegar sobre asfaltos remendados e lombadas, mesmo em baixas velocidades.

Ao contrário do que sugere o nome, o amortecedor não amortece a pancada, pois isso é tarefa das molas. O componente impede as oscilações da carroceria, provocadas pelas molas. Manter os amortecedores em bom estado é fundamental para o equilíbrio do carro, principalmente em curvas e em pisos irregulares. Ou seja, rodar com amortecedor desgastado pode significar uma saída de pista fatal numa curva ou ao trafegar sobre asfaltos remendados e lombadas, mesmo em baixas velocidades.

Fonte: Vrum