Posts com a Tag ‘roda’

Ralou a roda

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

14-11-2013-1

Poucas coisas dão mais dó que uma roda novinha, linda, bem desenhada e avariada. Seja aquela “beijadinha” na guia, seja um dos inúmeros buracos na rua. Se isso acontecer com você, porém, mantenha a calma: tem conserto (quase sempre).

A média de preço para um pequeno amassado é de R$ 90 por roda, variando de acordo com o tamanho. Nesse caso, a peça é aquecida e arrumada numa prensa.

Um arranhão, mesmo que menos grave, tem custo de reparo mais alto e mais demorar. Isso porque o acabamento das rodas é feito em um material chamado epox. Ele deve ser completamente retirado e depois reaplicado, além de refazer a pintura e corrigir os defeitos. Por isso o preço médio sobre pra R$ 180 por peça e leva no mínimo quatro dias pra ficar pronto.

O grande problema é a repintura. Muitas vezes, a tonalidade não fica igual ao ser feita em apenas uma roda, senod necessário pintar o jogo. Isso vai encarecer muito o serviço.

Por isso, tenha muito cuidado ao estacionar e sempre atenção nas nossas ruas danificadas.

Rodas terão que passar por testes de qualidade

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Visando maior segurança, as rodas dos automóveis, caminhões e outros veículos de terão que se submeter a diversos testes de qualidade antes de serem postas no mercado. Atualmente elas já se sujeitam a algumas normas antes de serem comercializadas, mas a certificação - por enquanto - ainda não é obrigatória.

O Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) será o responsável por realizar testes específicos para cada tipo e material e, caso aprovadas, as rodas receberão um selo de certificação que será rodas13obrigatório para permitir sua comercialização e uso.

Segundo o Inmetro as rodas comercializadas atualmente possuem diferenças de fabricação que com a trepidação resultante do uso, provocam o afrouxamento e soltura de parafusos de fixação das rodas, além de rachaduras e eventual quebra.

A medida irá afetar principalmente as rodas comercializadas no mercado de opcionais e reposição. Se aprovada, os fabricantes terão prazo de 12 meses para adequar seus produtos e mais seis meses para iniciar sua comercialização.

Fonte: AutoEstrada

Fiat convoca recall de Stilo

sexta-feira, 19 de março de 2010

stilo

A série de recalls aqui no DirigindoSeguro continua, a bola da vez hoje são os proprietários do modelo Stilo - fabricados entre 13 de abril de 2004 e 9 de março de 2010 e sem ABS - para a substituição dos cubos de rodas traseiras do veículo.

Os 52.474 veículos tem os cubos das rodas traseiras fabricados em ferro fundido e de acordo com orientação do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) eles devem ser trocados por peças em aço forjado.

Mas este é um recall diferente pois tivemos vítimas em virtude deste problema. O proprietário dirigia seu Stilo Sporting 2007 durante uma viagem com conjuge e as três filhas pelo Nordeste do país, foi então que a roda esquerda do eixo traseiro se soltou, o carro bateu em um barranco e tombou na pista. Uma das crianças teve fraturas no braço e sofreu traumatismo craniano.

Em virtude disto o DPDC ordenou que o recall fosse convocado.

O serviço é gratuito, devendo ser agendado na concessionária ou oficina assistencial Fiat.

Confira os chassis envolvidos: De 3025720 a 3098841

Mais informações pelo telefone 0800 707 1000

Fonte: G1

Buracos

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Ruas e estradas, tirando raras exceções, estão cada vez mais esburacadas, aumentando o risco de danificar os pneus e componentes da suspensão.

Para evitar os buracos dirija com uma boa distância do carro da frente e com muita cautela, mas se por acaso for pego por algum desses buracos, a saída é procurar uma boa oficina.

O custo dos danos causados por buracos vária muito dependendo do carro e do estrago, pode custar de R$ 80, que é um valor aproximado de um pneu para carros populares, até R$300, sendo necessário a troca da bandeja, braço de suspensão, molas e buchas.

Se o estrago for causado pelo buraco e não pelo desgaste normal das peças da suspensão, o seguro pode ser acionado.

Segue algumas dicas:

- Nunca pise no freio sobre um buraco, pisando, 70% do peso do carro é transferido para frente, podendo causar danos graves à suspensão dianteira.

- Não passe em poças d´agua em alta velocidade. Elas podem esconder verdadeiras crateras.

- Calibre os pneus semanalmente e com os pneus frios. Pneus vazios facilitam a formação de bolhas e rasgos

- Pressionar com força os cantos da carroceria para testar os amortecedores. O carro oscilando mais de uma vez e meia, vale verificar a necessidade de substituí-los.

- Se as molas estão desgastadas entre os elos é sinal de desgaste excessivo.

- Substitua as molas a cada 50 mil quilômetros.

- Faça alinhamento e balanceamento a cada 10 mil quilômetros, ou se as rodas e suspensão foram danificadas por batidas e riscos profundos.

Fonte: Uol