Posts com a Tag ‘usados’

Mercado de carros 0 km em alta: boa hora pra comprar um usado

terça-feira, 9 de abril de 2013

09-04-2013-1

Quando o mercado de novos aquece, o mercado de seminovos e usados também. Muitas vezes é mais interessante algum carro nessas condições do que um 0 km propriamente dito.

Antes de qualquer coisa, vamos diferenciar o que é um “seminovo” de um “usado”?

As concessionárias consideram que um carro de até 3 anos de uso é seminovo. De 4 a 8 anos é usado. Mais que isso é “velhinho”. Mas não se espante com o nome depreciativo, um velhinho pode ser também um bom negócio.

Vamos pensar em algumas vantagens e desvantagens nesses casos e dar dicas do que você precisa saber antes de fechar negócio.

Antes de reparar a “idade” do carro, é preciso reparar em dois fatores: estado de conservação e quilometragem. Depois é importante conhecer a “história” do carro: teve apenas um dono? Já quebrou peças importantes? Se sim, foram trocadas ou consertadas?

É preciso olhar com atenção para lataria e motor, mas nunca se esqueça de conferir a documentação. Guarde bem essa dica: sem um laudo veicular em mãos não existe negociação. Nem arrisque.

Após fechar negócio, primeiro passo é levar o veículo para um mecânico de confiança para fazer um “check-up” e trocar algumas peças, se for necessário.

Outra vantagem é o preço, obviamente. Mas cuidado, pois se o carro ainda está em linha, ele pode desvalorizar muito na hora de uma revenda.

Também há desvantagens. Quanto mais antigo for o carro, mais complicada será a reposição de peças. Além do mais, não se conta com a garantia da fábrica e a confiança de um carro 0 km.

Na hora de fechar negócio, portanto, coloque alguns fatores na balança. De repente, um carro não novo é a melhor alternativa para você.

Detran-RJ promove leilão

terça-feira, 29 de setembro de 2009

É de leilão que o povo gosta, então avisamos que começou ontem mais um leilão do Detran do Rio de Janeiro. Não se preocupe que ele vai até amanhã, então ainda da tempo de adquirir um carro por um preço mais em conta.

leilao77Os trabalhos seguem até quarta-feira (30/9), e serão realizados a partir das 11h no auditório do depósito da Rodovia Washington Luiz, 13.105, em Duque de Caxias. Nestes três dias, serão oferecidos mais de 700 veículos.

Vale lembrar que os que adquirirem um carro no leilão levam só o veículo, sem herdar as dívidas.

Os interessados poderão dar lances presenciais, a partir das 13h, na Estrada São Pedro de Alcântara, n° 453, em Deodoro, Rio de Janeiro, e também pela internet (WWW.cevera.com.br).

Fonte: Detran-RJ

De olho na mecânica dos carros usados

quinta-feira, 12 de março de 2009

Se você esta com o orçamento apertado e quer um pouco mais de conforto, compensa mais comprar um usado “completinho” que um 0km sem nada.O preço do carro usado despencou nas concessionárias e os descontos já chegam a 40%, mas é importante ficar atento para não comprar por impulso caindo nas armadilhas de vendedores desleais.

Por isso, na hora de adquirir um carro que já passou por muitas outras mãos, é preciso tomar algumas precauções.

Mecânicos ressaltam a importância de usar um elevador para verificar a parte inferior e superior do motor para verificar se existe vazamento de óleo. Mesmo assim, cuidado: Às vezes nem mesmo um especialista consegue ter noção da condição real do motor.

Outro item a ser verificado é a funilaria. Para ter certeza de que o carro não teve uma grande batida, é importante observar a pintura e notar se há existência de emendas.

É preciso olhar o pedal de freio, de embreagem, direção, alavanca de câmbio e ver se tem desgaste. Fique atento a quilometragem, carros com 30 mil quilômetros podem ter os itens listados acima bastante desgastado, principalmente se as peças não forem mais originais.

Segundo o G1, um carro médio 1.0 ano 2003, 2004, completo, era encontra no mercado na faixa de R$ 22.900, R$ 23.500. Hoje, você encontra por R$ 18 mil, R$ 18.500 mil.

Fonte: G1

Vai comprar um usado?

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Você que optou por comprar um carro usado deve tomar alguns cuidados para fazer uma boa compra. Além de verificar a parte mecânica e a carroceria do veículo, é preciso certificar a procedência e a situação legal do veículo.

Comprar um carro usado e, depois de um tempo descobrir que ele estava com a documentação irregular é sem dúvida uma grande dor de cabeça. Algumas lojas vendem o veículo mesmo estando alienado.

Para evitar este tipo de problema o cliente deve tomar alguns cuidados:

Procure se informar sobre a loja
É importante pegar referências sobre o estabelecimento com amigos que já tenham feito negócios com a loja. Procure também informações em fontes confiáveis, é possível fazer uma busca no site do Procon para saber se existe alguma reclamação contra a empresa, e também no site reclameaqui em que o próprio cliente faz a reclamação e as empresas entram para responder o que ocorreu e se há uma solução para o problema. 

Faça o levantamento dos documentos
Pegue o número do Renavam para verificar se o carro tem alguma restrição financeira ou judicial

Confira a placa e o número do chassi
Certifique-se que o número da placa do carro e do chassi são os mesmos que estão no documento do veículo.

Consulte o licenciamento e as multas do veículo
Pela internet é possível verificar se o veículo tem multas a pagar e se já foi pago todas as parcelas do licenciamento. Digite o Renavam no sistema de consulta do Detran de cada estado.

Exija um documento de garantia de compra
Exija da loja um documento declarando que o carro está licenciado e livre de multas para garantir a procedência do veículo.

Entre em contato com a financeira
Se a compra for financiada, entre em contato com a financeira e verifique se a loja é de confiança.

Tenha mais cuidado nos feirões e vendas diretas
Na compra direta com o proprietário ou em feirões, antes de fechar o negócio, levante toda documentação e redobre os cuidados anteriores.

Não se esqueça de verificar as condições mecânicas do veículo
Leve a um mecânico de confiança para ele verificar o estado de conservação do carro e suas peças, se o veículo já foi batido e se a quilometragem não foi alterada.

Fonte: G1