Posts com a Tag ‘xenônio’

Dúvidas sobre o farol xenônio

sexta-feira, 6 de março de 2009

O post de hoje é dedicado ao leitor Gustavo Carvalho do Carmo que nos escreveu com uma dúvida: Os faróis de xenônio foram “proibidos” para instalação particular ou é possível regularizar a instalação dos kits no Detran do seu estado. Como é esse processo?

Pois bem, o DETRAN diz que:

“No que se refere aos faróis de descarga de gás (xenônio), as Resolução exigem dispositivo de limpeza e de regulagem. Tanto os veículos saídos de fábrica a partir de janeiro de 2009 quanto os que forem modificados para o uso deste tipo de farol deverão possuir esses dispositivos.”

“Já os veículos fabricados e modificados com o farol de descarga de gás antes do dia 1° poderão continuar circulando, no entanto, no caso dos veículos modificados é necessário que tenham cumprindo as normas previstas na Resolução 292 que trata das modificações de veículos. A informação referente à modificação deve constar no Certificado de Registro do Veículo (CRV) e no Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRV).”

Para realizar alterações nas características do veículo o proprietário deve antes solicitar autorização do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Somente após a autorização é que alteração pode ser efetuada.

Depois de realizada a modificação, o veículo deverá passar por uma inspeção de segurança veicular em uma Instituição Técnica Licenciada (ITL). Essa ITL é licenciada pelo Denatran e acreditada pelo Inmetro.

Caso o veículo seja aprovado na inspeção, a ITL emitirá o Certificado de Segurança Veicular (CSV). O Certificado deverá ser entregue ao Detran, que incluirá a alteração na documentação do veículo.

Depois destas etapas seu carro estará autorizado a utilizar o farol xenônio. Em resumo, não está totalmente proibido colocar, mas é necessário passar por todos estes tramites para que o carro circule “legalmente”, sem correr o risco de levar multas ou pontos na carteira.

Mais sobre o xenônio aqui.

Fonte: DENATRAN

Regras do ano novo

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Dia 1 de janeiro de 2009, entrou em vigor novas regras do Contran ( Conselho Nacional de Trânsito).

Carteira Nacional de Habilitação

Os novos condutores terão de enfrentar uma carga horária maior para as aulas práticas (20 horas aula, contra 15 horas exigidas anteriormente) e teóricas (45 horas aulas, ante 30 horas no esquema anterior). Isto significa que tirar a primeira CNH (Carteira Nacional da Habilitação) será um processo mais longo e caro agora. Para o curso prático de motocicleta, outra alteração: o treinamento poderá ser realizado em vias públicas, com o instrutor acompanhando em outro veículo. Leia a matéria completa clicando aqui.

Faróis de xenônio

Outra resolução do Contran já em vigor diz respeito à restrição do uso dos faróis de xenônio. Os condutores que desejarem utilizar este equipamento deverão apresentar em seus veículos sistema de regulagem em altura e de limpamento do mesmo. Na prática, isto proíbe os faróis adquiridos por meio de kits. Leia a matéria completa clicando aqui.

Lacres e Placas

Nos veículos emplacados a partir de agora, será utilizado um novo sistema de lacre de placas, mais eficiente contra fraudes como roubo, clonagens, desmanches etc. Para o órgão, a medida combate diretamente às máfias que estão envolvidas com roubos de veículos. Leia a matéria sobre clonagem de carros clicando aqui.

Já os veículos de placas azuis (de consulados e organismos internacionais) poderão ser multados como os demais. O objetivo da medida é evitar abusos no trânsito em veículo equipados com este tipo de placa.

Faróis de xenônio proibidos

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Quem já sentiu aquela luz forte batendo no retrovisor e achou que o carro de trás estava de farol alto?

Na verdade esse farol forte, que emite uma luz azul se chama xénon em português europeu e xenônio em português brasileiro.

A partir de 1º de janeiro de 2009, quem instalou o farol xenônio terá que substituí-los pelo farol tradicional, apenas modelos vindo de fábrica serão permitidos.

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que editou uma série de medidas para evitar que a guerra de luzes se transforme em acidentes.

Conforme a resolução 294 do Contran, só poderão rodar os carros com faróis de xenônio que tiverem um sistema que regula a altura das lâmpadas quando há desníveis na pista ou sobrecarga no porta-malas.

Este equipamento impede que o facho do farol suba e ofusque outros motoristas, também passam a ser obrigatórios os limpadores de farol, para que uma sujeira não mude a direção do facho de luz podendo causar um acidente.

Por enquanto essas tecnologias vêm instaladas de fábrica em carros luxuosos e não estão nos kits de adaptação vendidos no Brasil.

Com o kit xenônio colocado depois nos carros, é emitida uma luz que causa uma cegueira momentânea podendo ocorrer uma colisão.

As pessoas começaram a colocar o farol de xenônio pela vantagem de iluminar três vezes mais e consumir 40% menos de bateria do que uma lâmpada comum.

Mas por poder causar acidentes, quem instalou os faróis de xenônio depois de comprar o carro, vai ter que retira-los.

Segundo o Contran, o desrespeito à norma é considerado infração grave, que prevê multa de R$ 127 e retenção do veículo.

Fonte: G1