Arquivo de fevereiro de 2008

Uso da seta indicadora

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

A seta indicadora ou o pisca-alerta,  é um acessório essencial a todos os veículos que trafegam pelas ruas. Entretanto, muitos motoristas parecem que nem sabem para que ela serve.

Ela deve ser acionada sempre que o condutor desejar mudar de faixa de rolamento ou de direção, como por exemplo virar em uma rua perpendicular à qual ele trafega.

Um instrumento tão simples é capaz de evitar acidentes, pois faz com que o motorista  de trás perceba sua intenção de virar na esquina, por exemplo. Para virar, você terá que frear, então o motorista que vem atrás já saberá  que deverá reduzir a velocidade, evitando uma colisão.

Os pedestres também usufruem da boa utilização do pisca. Quando desejam atravessar uma rua, por exemplo, devem observar se os motoristas que conduzem seus veículos na rua perpendicular à que eles desejam atravessar querem ou não virar, o que os impediria de atravessar naquele momento.

Com o crescimento das cidades, dos habitantes e principalmente do número de veículos, esse instrumento foi sendo aperfeiçoado. Antigamente havia um modelo chamado “bananinha”, que era apenas uma pequena peça plástica que se levantava da lateral do veículo indicando a intenção de conversão. Atualmente os veículos contam com luzes na traseira e na dianteira (obrigatórias) e, em muitos casos, nas laterais, como nos paralamas ou nos retrovisores.

 

Outro upgrade sofrido pelos piscas foi o fato deles passarem a ser confeccionados com leds e não mais com luzes em muitos casos. Além disso, por questão de estética, atualmente alguns casos possuem pisca na cor vermelha (e não o tradicional amarelo alaranjado) na traseira.

Para finalizar gostaria de deixar uma piada, que me contaram:

O sujeito pára na oficina reclamando que o pisca-pisca do seu carro não está funcionando.
O mecânico se enfia por debaixo do painel do carro e verifica a existência de um fusível queimado, troca-o e grita:
- Dá uma olhadinha se agora está funcionando.
O sujeito vai lá pra trás do carro e diz:
- Tá! Não tá! Tá! Não tá! Tá! Não tá!