Arquivo de agosto de 2008

Carro roubado, IPVA restituído

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Quem mora em São Paulo já deve estar sabendo de toda a discussão sobre a devolução do IPVA, para as pessoas que tiverem seus carros roubados, e fico muito feliz em informar que ontem a lei foi aprovada.Apesar de parecer óbvio o direito da pessoa de receber o de volta o dinheiro de um imposto de algo que ela nem tem mais propriedade porque ela foi roubada, isso não ocorre em todo o território nacional. O mais impressionante é que o IPVA serve justamente para garantir os direitos básicos dos cidadãos, que entre eles está garantir a SEGURANÇA.

Para os paulistas que lêem o blog, caso vc tenha o seu carro roubado (dentro de SP) você deverá fazer um B.O, para ser restituído no valor correspondente a quantidade de tempo que ficou sem veículo. Ou seja, se vc for roubado em maio, terá que pagar 5/12 do valor do IPVA. A divulgação das pessoas que tiverem direito ao ressarcimento será feita todo dia 28 de fevereiro do ano seguinte ao da ocorrência do furto ou roubo. A lei beneficia todos que tenham tido o veículo roubado a partir de 1º de janeiro de 2008.

Por mais burocrática e restrita que a lei possa parecer, já é um grande passo ter um projeto como esse aprovado, é um grande injustiça ter que pagar adiantado por um imposto e depois nem ter mais a propriedade sobre o veículo.

Fonte: G1

Carteira de habilitação - mais cara e demorada

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Tirar a habilitação no Brasil hoje é uma palhaçada, é muito difícil alguém aprender a dirigir só com as aulas da auto-escola é necessário que o aluno já tenha pegado no veículo outras vezes, e só melhore a sua habilidade como motorista na auto-escola, ou então, se não quiser dirigir sozinho, que esteja disposto a pagar mais aulas para ter um instrutor ao seu lado. Além disso, a prova prática é absurdamente corrompida, vide o caso de Ferraz de Vasconcelos, em que a própria a auto-escola vendia a habilitação para seus alunos. E os candidatos que não compram muitas vezes não passam na prova por erros bobos, que são causados por nervosismo, o que não avalia a habilidade de motorista.

Hoje 40% dos candidatos são reprovados, e como não há o controle de quantos aprovados “compraram” a habilitação, imagine a porcentagem real de pessoas que não seriam aprovadas.

Então, com o intuito de diminuir o índice de reprovação na prova, o Governo Federal, decidiu aumentar a carga horária das aulas, as aulas práticas passam de 15 h para 20 h e as teóricas de 30 h para 45 h. Além disso, quem for tirar habilitação para moto, poderá fazer treinamento em vias públicas, que antes era feito somente em áreas fechadas. Outra novidade é que o aluno que for tirar a habilitação para dirigir carro terá aulas teóricas sobre motos e vice-versa.

Segundo o governo, essas mudanças, que serão implementadas em janeiro de 2009, também devem aumentar a segurança no trânsito, reduzir os acidentes e melhorar a educação.

Na realidade, eu já imagino que elas não impactarão tanto na educação do motorista brasileiro. Aliás, fiquei muito surpreso com o aumento de 15 horas de aula teórica, sinceramente não me lembro de quase nada que aprendi lá, tem tanta coisa nova assim para aumentar em 15 horas as aulas teóricas e só em 5 horas as aulas práticas??? Eu acho que os alunos deveriam ir mais ao trânsito “selvagem”, lembro que eu aprendi a dirigir pra prova, e não para me tornar um bom motorista. Ficava dando volta em uma rua deserta, e depois disso, com a habilitação na mão, tive que me virar na Marginal Pinheiros e na Av. 23 de Maio. Sério mesmo que eles acreditam que preparam um motorista, dando voltinha em quarteirão deserto ??

Ahh, e nem precisa falar que se não houver uma fiscalização maior em cima da compras de carteira de habilitação, esse novo sistema não vai funcionar.

Fonte: G1

Não nos responsabilizamos por objetos deixados no interior do veículo

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Apesar dessa placa informativa estar presente em quase todos os estacionamentos que deixamos nossos veículos, fique sabendo que eles são sim responsáveis por todos os objetos deixados no interior de seu carro, e caso aconteça algum furto você pode pedir ressarcimento para o estabelecimento onde o automóvel estava estacionado.Essa placa “informativa” é considerada uma cláusula abusiva, e portanto, nula, de acordo com o artigo 51 do Código de Defesa do Consumidor, o CDC: Impossibilitem, exonerem ou atenuem a responsabilidade do fornecedor por vícios de qualquer natureza dos produtos e serviços ou impliquem renúncia ou disposição de direitos.

A mesma responsabilidade estabelecida pelo CDC é atribuída aos estacionamentos gratuitos, oferecidos como cortesia por estabelecimentos comerciais (supermercados, lojas, etc). Da mesma forma, os serviços de manobristas, oferecidos em eventos, shows, bares e casas noturnas, conhecidos como valet service, também são responsáveis por qualquer dano.

O que fazer ?
Depois de perceber que aconteceu o furto de um objeto dentro de seu veículo, você deve fazer um BO e, em seguida, mandar uma carta para o local onde o carro estava estacionado, pedindo a reparação dos danos. A reclamação deve ser feita por escrito, discriminando o valor dos prejuízos sofridos.

É importante guardar o ticket ou qualquer outro papel que confirme que o carro foi estacionado no local. É bom também ter o controle dos horários de entrada e saída do estacionamento, para provar que seu automóvel ficou sob a responsabilidade da empresa durante determinado período, da ocorrência do dano.

Caso a resposta da empresa seja negativa, você pode entrar na justiça com uma ação para pedir o ressarcimento dos objetos furtados.

E aí fica sempre aquele impasse, lutar pelos nossos direitos, ir atrás do Procon, IDEC e ter a maior dor de cabeça do mundo ou simplesmente deixar passar ….

Fonte: IDEC e jornallivre.com.br

Pesquisa indica 90,4% dos cariocas já sofreram com tentativa ou roubo de seus carros

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Foi divulgado hoje o resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro que ouviu 4,5 mil pessoas no estado e constatou que nos últimos cinco anos 90,4% dos entrevistados que possuem carro sofreram tentativa ou tiveram o seu carro roubado.Essa pesquisa foi feita com o intuito de motivar a polícia, e mostrar a sensibilidade da população do estado do RJ em relação ao crime. Preciso falar que fiquei um pouco preocupado que fizeram um estudo para mostrar a polícia do que as pessoas estão com medo e assim eles trabalharem melhor em cima daquilo.

Não seria melhor eles trabalharem com as estatísticas dos crimes que estão ocorrendo e não de uma pesquisa de aceitação e medo da população?

Voltando ao tema de roubo de carro, tudo bem que nem todo mundo que teve seu carro roubado ou sofreu uma tentativa de roubo faz BO, mas mesmo assim, já é possível saber que isso é um problema no estado do RJ, não precisava de uma pesquisa dessa para motivar os policiais.

Já falei uma vez sobre BO aqui e vou repetir, ele é muito importante, mesmo quando só há a tentativa de roubo do seu carro, avisar a polícia que tentaram te roubar e passar os detalhes de como ocorreu, pode fazer com que eles cheguem no assaltante antes de ele tentar roubar outra pessoa.

Falo isso porque já passei por uma situação dessas aqui em São Paulo, no meu caso dois motoqueiros tentaram parar o meu carro para me assaltar, quando avisei a polícia, eles já sabiam que estava acontecendo isso no bairro, porém consegui dar a eles o modelo das motos, que eles ainda não tinham. Uma informação simples, mas que já ajuda bastante.

Vamos ficar espertos, galera! E irmos nos ajudando também!

Fonte: Notícias Terra

Seguraça para o garupeiro

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Depois de toda a polêmica da lei da proibição dos garupeiros nas motos está na hora de dedicarmos um espaço desse blog a segurança deles, que sempre nos acompanham em nossas longas viagens ou até mesmo no trânsito do dia-a-dia.Levar alguém na garupa muda completamente à dirigibilidade da moto, então é necessário termos alguns cuidados extras quando damos carona a alguém. O aumento do peso deixa as acelerações e frenagens mais lentas, nas acelerações o peso vai pra trás e a moto empina mais facilmente, na curva pode derrapar a dianteira e nas frenagens o peso do garupa é jogado para a frente atrapalhando o movimento do piloto e comprometendo a frenagem.

O garupeiro deve colaborar com o motociclista e sempre acompanhar com o seu corpo o movimento da moto. Se a pessoa que você estiver dando carona não estiver acostumada a andar de moto, dirija devagar, pois se for necessário fazer uma curva em alta velocidade e ela não inclinar o corpo é possível que ambos se machuquem. O ideal é que o garupeiro segure no corpo do piloto e se incline juntamente com ele nas curvas.

Em termos de segurança quando há um passageiro atrás, o uso do freio traseiro é mais seguro que o dianteiro. É importante também evitar a aceleração repentina, se não tiver como evitar o garupeiro deverá “colar” seu corpo ao do motociclista, para evitar as “cabeçadas”.

É importante lembrar que só a partir dos sete anos de idade é permitido andar na garupa, sempre utilizando os equipamentos de seguranças, especialmente o capacete. Não respeitar a idade do garupeiro é considerado infração gravíssima, e pode acarretar em multa de R$ 127,69 e sete pontos na carteira do motociclista.

  Dicas para o garupeiro

1. Nunca subir ou descer da moto sem o conhecimento do condutor, pois ele poderá se desequilibrar.

2. Ajudar nas manobras de entrada e saída de estacionamento, sobretudo se for necessário engrenar a marcha ré.

3. Nas freadas e arranques, apoiar-se nas alças e não no condutor.

4. Ajudar nas curvas, espreitando sempre por dentro e apoiando-se, fortemente, em ambas as pedaleiras. A transferência de peso para as pedaleiras torna a moto mais manobrável.

5. Apoiar mais fortemente nas pedaleiras quando a moto circula no trânsito.

Fonte: ABRAM