Arquivo de dezembro de 2008

Placas azuis

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Como não são multados os carros chamados “placas azuis”, que são os carros de consulados e organismos internacionais, os motoristas abusam das infrações de trânsito passando em sinais vermelhos, trafegando em corredores de ônibus e, principalmente, estacionando em locais proibidos.

 

Mas isso vai acabar, pois a partir de 1º de janeiro esses veículos poderão ser multados, como os demais.

A nova regra faz parte da resolução, aprovada pelo Contran em julho, que prevê novo sistema de emplacamento para carros de organismos internacionais, embaixadas e consulados. A resolução também determina que esses veículos sejam cadastrados no Renavam.

Se existe uma lei, todos devem respeitá-la, ainda bem que os políticos estão se conscientizando e cortando esses “privilégios” de algumas pessoas que vivem no nosso Brasil!

Que esse ano de 2009 todos fiquem mais conscientes e precavidos, respeitando as leis de trânsito e DIRIGINDO SEGURO!

Fonte: G1

Situação de risco

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Apesar de dirigir com todo o cuidado, seguir a sinalização e prestar atenção, o motorista está sujeito a surpresas todo o tempo do trajeto. Imprevistos podem acontecer, por isso é preciso reagir com rapidez e com calma em uma situação como essa.

Abaixo segue algumas das situações de risco e como evitar o pior:

A aquaplanagem pega muita gente de surpresa, com a pista molhada uma fina camada de água pode se formar entre os pneus e o solo fazendo com que o carro perca o contato com o chão e assim o automóvel pode deslizar sem controle algum do motorista. Deparando com uma condição dessas, o melhor a fazer é tirar o pé do acelerador gradativamente. Não pise na embreagem, é importante manter o veículo engatado. Não pise no freio nem vire o volante bruscamente, é importante manter o veículo em linha reta. Ao perceber que o carro está perdendo o contato com o solo, alivie o pé do acelerador e vire suavemente a direção para direita e para esquerda até sentir que o contato com o chão foi restabelecido.

Outra situação de risco é a derrapagem, nos carros com tração nas rodas dianteiras a tendência é sair de frente, indo reto em uma curva, por exemplo. Se ocorrer isso, não pise no freio, tire o pé do acelerador e gire o volante para dentro da curva com a intenção de retomar a trajetória da pista.

Com os automóveis com tração nas rodas traseiras, a tendência é sair de traseira, a parte dos fundos do carro escorrega para o lado de fora da curva. Se ocorrer, tire o pé do acelerador e gire o volante para o lado contrário da curva até que o automóvel recupere a trajetória e fique reto para a curva.

Os buracos estão sempre presentes nas estradas e nas cidades, é importante desviar deles, mas tomando cuidado para não comprometer a segurança. Se perceber que não vai conseguir desviar de um buraco, mantenha o volante reto e não pise bruscamente no freio. Se o pneu estourar ou esvaziar com o carro em movimento, não pise no freio. Provavelmente a direção vai puxar para um dos lados, tenha calma e procure manter o veículo em linha reta. Tire o pé do acelerador e deixe o carro perder velocidade, quando tiver o controle do carro indique a parada de emergência e saia para o acostamento.

Fonte: G1

Tipos de óleo

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

A boa lubrificação é essencial para a longevidade do motor. É fundamental usar óleos de boa qualidade e respeitar os prazos de troca que constam no manual do proprietário. Para escolher o óleo ideal é preciso saber os significados das siglas e dos números relacionados à viscosidade e ao nível de aditivos e também os tipos de óleos disponíveis.

Segue abaixo os tipos de óleos:

MINERAIS MULTIVISCOSOS: são os mais comuns no mercado. Adequados para motores convencionais de qualquer cilindrada, têm a viscosidade adaptada à temperatura de funcionamento do motor, atingindo os principais pontos de lubrificação com eficiência mesmo no inverno, quando há maior resistência ao escoamento do lubrificante pelas galerias de óleo. Mas, com o tempo, provocam carbonização principalmente no cabeçote e nas sedes de válvula, caso não sejam usados aditivos especiais para evitar o problema.

SEMI-SINTÉTICOS: são os de base sintética e mineral, recomendados para motores mais potentes e que atingem um nível de rotação acima da média. Por terem menor quantidade de compostos de carbono mineral, provocam menos carbonização das câmaras de combustão, o que facilita a entrada e saída dos gases de admissão e escape, além de evitar problemas de batida de pino. Outra propriedade desse tipo de óleo é a de formar uma película protetora nas paredes dos cilindros, diminuindo o atrito entre as partes móveis durante a partida.

SINTÉTICOS: são os mais caros, usados nos carros das categorias mais importantes do automobilismo mundial pela curva de viscosidade constante, independentemente da temperatura de funcionamento do motor, e por não provocarem carbonização. Também podem ser usados nos modelos esportivos com alta taxa de compressão ou nos turbinados. Devem ser usados desde os primeiros quilômetros, por causa dos aditivos dispersantes, que desprendem a carbonização (o uso tardio pode entupir as galerias de óleo). O único problema em usá-los em carros convencionais é o desperdício de dinheiro.

Os óleos sintéticos não são os mais indicados para os carros 1.0, só porque estes trabalham em regime de alto giro. Para escolha do óleo, o que conta é o nível de potência e a taxa de compressão, e não a faixa de giro do motor. Portanto, carros econômicos pedem óleos também de preço mais acessível, como os minerais.

Fonte: Uol

Siglas dos carros

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Todo carro, nacional ou importado vem com o nome do veículo e uma sigla, que sempre atiça a curiosidade de todos. Os fabricantes criam a versão de um automóvel de acordo com critérios específicos e subjetivos.

Segue abaixo por ordem alfabética o significado das siglas:

4×4 - Representação numérica do tipo de tração do veículo, em que as quatro rodas são motrizes.

4WD - Four Wheel Drive, carros com tração nas quatro rodas.

AWD - All Wheel Drive, identifica os carros equipados com tração integral nas quatro rodas.

Cauda Kamm - Desenho de carroceria alusivo ao aerodinamicista alemão Wunibald Kamm, que concebeu o corte abrupto na traseira, com o objetivo de criar um conjunto perfeitamente aerodinâmico.

CD - Comfort Diamond (conforto diamante).

CL - Comfort Luxe (conforto de luxo).

CS - Comfort Super (conforto super).

CSL - Comfort Super Luxe (conforto super luxo).

DLX - De Luxe (de luxo).

EFI - Electronic Fuel Injection (injeção eletrônica de combustível).

Elegant - Elegante, equipada com itens adicionais de conforto e segurança.

ELX - Electronic Luxe Extra (versão eletrônica de luxo extra).

EX - Economic (versão econômica ou “E” de econômico e “X” de extra, para indicar itens de conforto complementares).

Executive - Executivo.

Express - Expresso, remete ao uso utilitário de entregas de carga.

GHIA - Nome de um famoso estúdio italiano de estilo, que identifica as versões mais luxuosas.

GL - Gran Luxe (grande luxo).

GLS - Gran Luxe Super (grande luxo super).

GLX - Gran Luxe Extra (grande luxo extra).

GSI - Gran Sport Injection (grande esporte injeção).

GT - Gran Turismo ou Gran Touring.

GTA - Gran Touring Automatic.

GTI - Gran Turismo Injection.

GTS - Gran Turismo Sport.

HGT - High Grand Tourism.

HLX - High Luxury, alto luxo ou High Level Extra, alto nível extra.

Initiale - Inicial.

Kompressor - Compressor (carros equipados com compressor para encher os cilindros com pressão superior à atmosférica).

L - Luxo.

LX - Luxo Extra.

LS - Luxo Super.

MPFI - Multipoint Fuel Injection (injeção de combustível multiponto).

MPI - Multipoint Injection (injeção multiponto).

RL - Ranking Low (ranking inferior).

RN - Ranking Normal (ranking normal).

RT - Ranking Top (ranking topo).

RXE - Ranking Extra (ranking extra).

S - Super.

SLX - Super Luxo.

Stile - Estilo.

SULEV - Super Ultra Low Emissions Vehicle (veículo de emissões superultrabaixas).

Supercharger - Superalimentado (carros com enchimento dos cilindros com pressão superior à atmosférica).

SUV - Sport Utility Vehicle (veículo utilitário esportivo).

SX - Standard Extra.

SW - Station Wagon (perua).

Targa - Carros semiconversíveis, cujo teto pode ser parcialmente removido entre a moldura do pára-brisa e um arco de proteção largo atrás do motorista e passageiro.

Turbo - Carros equipados com turbina para encher os cilindros com pressão superior à atmosférica.

Twin Cam - Carros com motor equipado com duplo comando de válvulas.

XL - Extra Luxe (luxo extra).

XR - Experimental Research (pesquisa experimental) ou Extra Racing (competição extra).

XLT - Extra Luxo Total.

Wind - Vento.

Working - Trabalho (para carros utilitários).

Fonte: G1

Novas regras do Contran

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

O Contran apresentou novas regras de trânsito para que o motorista condenado por crime de trânsito ou envolvido em acidente grave recupere a carteira e para o estacionamento de idosos e portadores de deficiência.

No caso do motorista condenado por crime de trânsito ou que se envolver em acidente grave terá que fazer exame de aptidão física e mental, avaliação psicológica, prova escrita sobre leis de trânsito e exame de direção.

O envolvido em acidente grave terá que fazer também prova sobre primeiros socorros.

A norma entra em vigor no segundo semestre de 2009.

Já os motoristas idosos e os portadores de deficiência terão uma credencial no carro para ter direito à vaga especial.

A credencial será emitida pelo órgão de trânsito do município ou do estado do motorista e será validada em todo o país.

Os órgãos de trânsito têm até 360 dias para emitir a nova credencial.

Fonte: G1