Arquivo de junho de 2013

Aluguel de supermáquinas

sexta-feira, 28 de junho de 2013

28-06-2013-11

Se você é fã de automóveis com certeza já pensou em guiar um supercarro daqueles que estrelas do cinema dirigem por ai. Mas saiba que você não precisa ser nenhum milionário para conseguir acelerar um desse.

Comum fora do Brasil, chega ao país o programa de aluguel de supermáquinas para dirigir em uma pista fechada. A ideia é acelerar mesmo, sem medo de tirar tudo que o carrão pode oferecer.

Algumas empresas no Brasil oferecem esse tipo de passei. Normalmente são carros como Porsche 911 Carrera, Ford Mustang V8,  Dodge Charger RT,  Subaru WRX, Nissan Skyline Audi TT Roadster e Ferrari Modena.

O melhor: quase todas as empresas permitem que você dirija sozinho, sem um instrutor por perto. Os passeios são feitos normalmente em comboios, de forma que cada participante dirija um dos carros por alguns quilômetros. Todo carro tem um walkie-talkie para se comunicar com os instrutores, que vão como batedores à frente do grupo e em carro separado.

O difícil é voltar pro nosso popular depois, acelerar máquinas dessas é algo viciante. Mas, vai por mim, vale a pena. Depois sempre rola um bate papo entre os participantes e algumas novas amizades.

O pequeno gigante motor da Volkswagen

quinta-feira, 27 de junho de 2013

27-06-2013-1

A Volkswagen anunciou o lançamento de seu novo motor 1.0 com três cilindros. A novidade irá equipar os carros de entrada e o compacto Up.

O atual motor 1.0 da VW possui quatro cilindros. Com a novidade, a pretensão da marca alemã é criar carros mais econômicos sem perder conforto e dirigibilidade.

Mesmo com um cilindro a menos, o novo 1.0 é muito mais tecnológico que o atual. Pesa 24 kg a menos, traz 12 válvulas (4 por cilindro) e dispensa o uso de tanque extra para partida a frio. O motor entrega 82 cv com etanol e 75 cv com gasolina.

No Brasil, o HB20 já recebe um propulsor 1.0 de três cilindros e no exterior a EcoSport tem uma versão com essa configuração, mas equipada com turbo compressor.

O primeiro modelo a receber a novidade da VW será o Fox BlueMotion, mas o demais modelos de entrada logo terão o novo propulsor. Porém, o esperado mesmo é o subcompacto nacional Up, que promete mexer nesse mercado crescente e talvez “obrigar” a Fiat a montar o 500 no Brasil. Tomara.

Evite andar na reserva de combustível

quarta-feira, 26 de junho de 2013

26-06-2013-1

É muito comum que pessoas trafeguem sempre com o carro perto da reserva. Normalmente é o condutor que pretende gastar R$15 por abastecimento, mas isso pode custar caro para o seu carro e seu bolso.

Primeiro vamos esclarecer uma coisa: a reserva não é uma reserva de verdade. Ou seja, não há um reservatório extra de combustível, é apenas um sinal que seu carro envia para avisar que restam poucos litros e é preciso abastecer.

Um dos transtornos possíveis é ficar sem combustível em alguma via pública. Esse transtorno resulta em multa de R$ 85,13, quatro pontos na carteira e remoção do veículo (sim, “pane seca” é multa prevista no Código de Trânsito Brasileiro).

Mas os problemas não param por aí. Rodar com pouco combustível sobrecarrega e superaquece a bomba de gasolina, o que diminui sua vida útil. Isso ocorre porque nos carros modernos a bomba é interna e o próprio combustível faz o papel de refrigeração (outro motivo pelo qual combustível de qualidade é sempre necessário).

Além do mais, o fundo de seu tanque deve conter resíduo e sujeira que decantou. Com pouco combustível, a bomba pode “puxá-los” e alguma partícula passar pelo filtro.

Caso a bom pare mesmo de funcionar, o bolso vai sentir. Uma peça dessa custa entre R$200 e R$300 para carros populares 1.0. O preço sobe conforme modelo, marca e tamanho do tanque.

A prevenção, no entanto, é simples: evite ao máximo rodar na reserva. Quando o nível de combustível atingir ¼ do tanque, já procure um posto e abasteça.

Não se esqueça de prestar atenção nos rolamentos do carro

terça-feira, 25 de junho de 2013

25-06-2013-1

Todos sabem que um veículo precisa de cuidados e manutenção preventiva para evitar acidentes. Os carros são iguais.

Sempre que possível, lembramos-nos de óleos, pneus, rodas, correia, filtros, tanque e outras infinidades de peças. Mas, normalmente, os motoristas se esquecem dos rolamentos. Eles também devem ser observados com regularidade.

Instalada no eixo da roda, a peça, quando danificada, pode fazer o veículo perder o controle, pois a roda travaria. Especialistas dizem que 30 mil quilômetros (metade de sua vida útil) é o ideal para fazer uma inspeção.

Assim como os pneus, é possível (e recomendado) fazer revezamento dos rolamentos, já que eles também se desgastam irregularmente. Se a peça estragar, já sabe: além de grande risco, a troca e manutenção são mais caras.

Caso perceba ruídos estranhos perto da roda, pode ser algum sinal de desgaste do rolamento. Peça a um mecânico de sua confiança para conferir as condições da peça.

Se for necessária substituição da peça, procure lojas confiáveis ou autorizadas. Exija sempre peças originais e de fabricantes reconhecidos no mercado. Em caso de dúvida quanto à procedência ou qualidade do componente, entre em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) da empresa. É um direito seu enquanto consumidor.

Olhos e ouvidos atentos.

Quais os riscos de mudar de combustível repentinamente em motores flex?

segunda-feira, 24 de junho de 2013

24-06-2013-1

Respondendo claramente: nenhum. Mas esse tipo de dúvida muito comum mostra que o brasileiro ainda tem certa desconfiança com os bicombustíveis.

Um motor flex é fabricado de forma a receber etanol ou gasolina ou a mistura entre eles em qualquer proporção. Caso você tenha a mania de abastecer exclusivamente com uma das duas opções e faz assim por meses, quando decidir mudar, repentinamente, para a outra opção, pode.

Porém, existem algumas recomendações. Uma delas é para quem só usa etanol e decide, de repente, usar gasolina. Neste caso, recomenda-se abastecer primeiramente com gasolina aditivada. Em casos de veículos mais antigos que nunca receberam a aditivada, o uso deve ser gradual, para evitar o entupimento do sistema.

Já quem sempre usou gasolina e decide mudar para o etanol, o recomendado é que não estacione o carro logo após a mudança. Principalmente em veículos mais antigos também, os seguros recomendam rodar alguns metros para o motor “sentir” a diferença, já que o etanol entrega mais cavalos que a gasolina.

De toda forma, o motor está preparado para qualquer proporção desses combustíveis, então pode encher o tanque sem medo.