CET estuda ampliar rodízio em São Paulo

29-05-2013-1

(O trânsito de São Paulo em um dia comum)

Desde 1997 é aplicado um rodízio de automóveis na cidade de São Paulo com o intuito de reduzir seu caótico congestionamento. A cada dia da semana, alguns veículos são proibidos de circular nos horários de pico de acordo com o final de suas placas. Os resultados chegaram a ser satisfatórios no começo, mas logo o caos voltou a reinar. Porém, suspender o rodízio é absolutamente inviável na cidade.

O tal rodízio atinge o centro expandido da cidade, ou seja, 150 km² do centro da cidade. Um estudo recente da CET pretende, no entanto, expandir a medida para avenidas movimentadas fora dessa área.

A CET afirma que mais 240 km de avenidas seriam somadas à restrição e, com isso, o trânsito ficaria até 15% mais veloz, além de uma queda de 20% em relação ao índice médio de congestionamentos. Estariam incluídas as avenidas como a Aricanduva (Zona Leste), Eliseu de Almeida (Oeste), Inajar de Souza (Norte) e Washington Luís (Sul), dentre outras bem movimentadas, nessa nova medida.

Porém o prefeito Fernando Haddad (PT) tomou uma decisão consciente (por hora, sabemos como a política muda rapidamente). Ele afirmou que só serão incluídas mais avenidas no sistema de rodízio à medida que o transporte público oferecido for melhor, mais amplo e minimamente suficiente.

Sabemos que o transporte público depende tanto da Prefeitura como do Governo do Estado, mas acontece que não estamos vendo melhorias no transporte oferecido à população, apenas o aumento da tarifa do ônibus… A ideia de Haddad é precisa, mas é preciso fazer algo nessa direção para que a conversa saia do papel.

Tags: , ,

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.