Posts com a Tag ‘álcool’

Gasolina deve receber 25% de álcool a partir de abril

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

22-01-2013-1

Antes de tudo, não se assuste. A gasolina que você paga (caríssimo) não é pura. Nunca foi e nem nunca será. Ela recebe 20% de álcool previsto por lei. Mas a partir de abril, essa quantidade subirá para 25%.

Isso é o que afirma a Agência Nacional de Petróleo (ANP). O prazo dado é para o final da safra de cana de açúcar.

Na verdade, a gasolina recebia um quarto de álcool em sua composição. O valor diminuiu para 20% para regular os estoques e preços do combustível vegetal. Mas agora o interesse é outro: evitar ou minorar o reajuste de preço da gasolina.

Não quero parecer incrédulo, reclamão ou cri-cri, mas não estou acreditando nem um pouco que o preço da gasolina deixará de subir. E mais: nem o do álcool.

E você?

Álcool e direção, uma péssima combinação

terça-feira, 9 de outubro de 2012

09-10-2012

Esse é o assunto mais repetido por inúmeros meios de comunicação. Ninguém tem um argumento plausível para defender a relação “bebidas + direção”. Ainda assim, parece que a gravidade do problema não entra na cabeça do motorista brasileiro.

Mesmo com toda informação e propaganda, uma pesquisa realizada pela associação dos DENATRANs afirma que mais de 60% dos acidentes de transito acorrem com pessoas que haviam ingerido bebidas alcoólicas. E mais: acidentes de trânsito que envolvem motoristas embriagados é o maior responsável pelas mortes de jovens no Brasil.

Vamos, então, derrubar alguns mitos que envolvem o álcool, sempre tendo o bom senso a frente de tudo.

A primeira mentira em relação ao álcool é que ele seja uma substância estimulante. Na verdade, o álcool é uma droga depressiva que pode induzir ao sono. A sensação de estímulo que ele traz nada mais é que uma perda de inibição do sujeito.

A ação depressiva do álcool no sistema nervoso central faz com que o alcoolizado não consiga realizar tarefas que exijam alguma capacidade física ou mental, como conduzir um veículo.

Outro mito é que o álcool sai rapidamente do organismo, por isso que alguns acreditam que parando de beber uma hora antes de dirigir basta para uma condução segura. Cerca de 90% do álcool ingerido é absorvido pelo corpo em uma hora e transportado para a corrente sanguínea. Porém a eliminação pode levar de seis a oito horas.

A crença de que o suor ajuda a eliminar o álcool é verdade. Mas é importante saber que apenas 2% do álcool do corpo é eliminado dessa forma. O fígado é responsável por 90% e a respiração por 8% da reestruturação do organismo.

Tomar um banho frio ou um café forte diminui o efeito do álcool?

Na verdade, como já foi dito, o álcool é uma droga depressiva. Um banho frio ou um café forte vão dar estímulos no corpo e deixar o sujeito mais acordado. Isso contrasta com um dos efeitos do álcool: o sono. Porém isso não influencia em nada a ação do álcool no organismo. Resumindo: teremos um bêbado acordado, mas tão bêbado como antes.

Só existe um remédio para a embriaguez: o tempo. O único jeito de passar os efeitos do álcool é esperar. Enquanto espera, deixe que alguém dirija.

Bebeu? Deixe o ego e a autoconfiança de lado e entregue a chave para um amigo. Alguns seguros já oferecem o serviço que busca o condutor embriagado e leva-o para a casa (escreveremos sobre isso em outra ocasião).

Portanto, não existe desculpa para beber e pegar o carro. Não seria preciso nenhuma “lei seca” se usássemos o bom senso. Respeite a sua e a vida dos outros. Quem dirige embriagado mata e morre.

Ford convoca recall do novo Focus 1.6

quarta-feira, 28 de julho de 2010

focus

Mais um recall e desta vez não é de nenhuma montadora japonesa. A bola da vez é a Ford que convoca os proprietários do modelo Focus 1.6 Flex (ano 2010 e produzidos até 18 de fevereiro deste ano).

Envolvendo 2.241 unidades, o recall acontece para verificação e possível substituição do reservatório de gasolina do sistema de partida a frio.

Segundo a montadora existe uma falha na vedação do reservatório que pode causar vazamento da gasolina e, consequentemente, dificuldade na partida quando o veículo estiver abastecido com álcool.

Confira os seis últimos números dos chassis envolvidos:

De 270427 até 314861

Maiores informações pelo 0800 703 3673 ou pelo site www.ford.com.br.

Fonte: Interpress Motor

Etanol volta a valer a pena

sexta-feira, 26 de março de 2010

Há tempos viemos acompanhando a alta desenfreada do álcool combustível (Etanol) nas principais cidades brasileiras. Em São Paulo o combustível oriundo da cana de açúcar chegou a bater na casa do R$1,80 enquanto aflex_fuel gasolina tinha o preço de R$ 2,487.

Fazendo aquela famosa continha (quando o preço do álcool bater em 70% do valor da gasolina, vale a pena utilizar o combustível fóssil), muitos usuários de carros Flex passaram a optar pela gasolina.

Mas segundo levantamento da ANP (Agência Nacional do Petróleo) este cenário mudou em março. A gasolina estabilizou (em média) em R$ 2,46 enquanto o preço do etanol caiu para R$ 1,62, voltando a ser vantajoso para o consumidor.

Fora de São Paulo, o etanol também tornou-se a melhor escolha em outros 18 estados brasileiros.

Fonte: Icarros

Gasolina deve ficar mais cara em fevereiro

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Não é somente o álcool que teve um aumento em seu preço, a previsão é que a gasolina passe a custar mais caro no mês de fevereiro. A “alta” no preço do combustível é uma reação normal depois que começou a vigorar a medida proposta pelo governo federal de redução do percentual de álcool anidro na gasolina, de 25% para 20%.

Uma vez que a gasolina pura ter um valor maior que o do álcool anidro, utilizado na mistura, a resposta não poderia ser outra se não o aumento.

Por enquanto, segundo pesquisa desenvolvida pelo Ticket Car, empresa especializada em produtos e serviços para gestão de despesas de veículos, é mais vantajoso para o motorista abastecer com gasolina na maioria dos estados do País.

Somente no Mato Grosso, Pernambuco e Goiás optar pelo etanol ainda compensa. Confira o estudo feito pela empresa na tabela abaixo:

tabelaticketcar

Mas se você abastece com gasolina não precisa ficar tão preocupado. A partir de sexta-feira (5), a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) ficará menor para a gasolina.

A alíquota cairá de R$ 0,23 para R$ 0,15 por litro. Com isto o governo pretende manter o preço da gasolina no mesmo patamar, e não baratear seu custo. Ou seja, uma medida compensatória para tentar segurar o elevado preço dos dois combustíveis.

Fonte: Folha de São Paulo e Carsale