Posts com a Tag ‘estrada’

Estrada combina com música

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

04-12-2013-1

Estrada e música combinam tanto que o número de canções sobre esse tema é infinito! Não só sobre viajar em si, mas sobre carro, estrada, dirigir, andar sem rumo em algum veículo…

Por isso, também, que uma viagem boa pede uma trilha sonora. Além do mais, para que o caminho seja realmente prazeroso, nada como uma música rolando. Selecionamos quatro músicas que não podem ficar de fora nas suas férias.

Primeiro, a mais óbvia: “Highway to Hell”, dos australiano do AC/DC. Ainda que não fosse o tema versando sobre uma viagem sem volta (literalmente), a energia contagiante do hard rock com influências de blues e country do AC/DC tornam qualquer percurso bom e animador.

Outra do “hardão 70” que não pode faltar é a clássica “Highway Star”, dos ingleses do Deep Purple. A letra é bem banal e adolescente, um jovem que ganhou seu carro é o cara das pistas, quase um James Dean. A música, irretocável. Só não vá dar uma de louco e sair acelerando como o personagem da canção: a ideia é divertir a viagem e não correr perigos sem motivos.

Já se a ideia é partir de carro meio sem destino, aquele tipo de viagem que vale tudo, nada melhor que os brasileiros Sá, Rodrix & Guarabyra e sua “Primeira Canção da Estrada”. Conta a história de um jovem que saiu de casa para conhecer o mundo e se deparou com “muita gente triste, desaprendendo como conversar”. Tocante, romântica, aventureira.

Essas são só uma das milhões de músicas sobre o tema sem contar aquelas outras deliciosas que fazem a alegria da viagem, mesmo que o tema seja qualquer outro. Mas não se esqueça da dica: uma boa trilha sonora pode salvar qualquer caminho, principalmente os mais congestionados.

Boas viagens.

Cuidados ao pegar a estrada: as férias estão chegando

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

03-12-2013-1

Chegando a época de férias, é invitável pensar na estrada. Mas, como sempre, não custa lembrar algumas providências a se tomar quando for seguir viagem.

Primeiramente, apesar do trânsito, prefira viagens diurnas. A noite, a atenção deve ser maior e os faróis dos outros veículos atrapalham a visão.

Quando for enfrenar longas viagens, procure revezar na direção. É muito cansativo e perigoso guiar por horas a fio. Em viagens com mais de seis horas de duração, sem troca de motoristas, tem até três vezes mais de chance de ocorrer acidentes, segundo pesquisas.

Quando a viagem é longa, a propósito, procure fazer algumas paradas no caminho. Para alongar-se e evitar dores incômodas, para abastecer o carro, usar o banheiro e “recarregar” o carro de mantimentos.

Não podem faltar garafas de água, principalmente nessa época quente do ano, alguns lanches como frutas e salgadinhos também são boas pedidas para que a viagem não vire um “jejum automotivo”.

Se sentir sono, PARE O CARRO. Levante-se, ande um pouco, tome café se tiver um posto perto e troque o motorista. Se estiver sozinho, procure um lugar para descansar.

Nem é preciso dizer que é fundamental respeitar os limites de velocidade das rodovias, né?

Acima de tudo, apesar do trânsito e do calor, não se estresse. A viagem das férias é pra curtir, então vá com amigos ou família, prepare bons papos e relaxe. Uma trilha sonora bem escolhida não pode ficar de fora. No próximo post, daremos dicas pra pegar a estrada ouvindo bons sons. Não perca.

Por que o carro consome mais na cidade do que na estrada?

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

15-08-2013-1

Todos sabem isso, qualquer carro faz consumo melhor na estrada se comparado à cidade. Os motivos, muitos podem imaginar.

Ao trafegar na estrada, o motorista encontra menos curvas e praticamente nenhum semáforo (apenas em algumas rodovias com trecho urbano). O “para e anda” é muito menor, mesmo em situações críticas como ano novo e carnaval, quando o volume de carros é gigante.

Mesmo nessas situações, não dá nem pra comparar com o trânsito diário de uma cidade e com as inúmeras paradas que os cruzamentos exigem (mesmo aqueles que não têm semáforo).

Outro detalhe é que na estrada é possível manter uma marcha alta (quinta ou sexta, dependendo do modelo). As marchas menos são mais fortes e, consequentemente, mais gastonas (basta notar como a rotação sobe rápido em primeira marcha e devagar em quinta).

Por isso que mesmo quando não se enfrenta trânsito lento na cidade, o consumo tende a ser maior, pois a cidade exige que o veículo trafegue em marchas mais baixas.

Andar em linha reta também economiza combustível. Aí a questão é a força que o motor faz pra “empurrar” um carro na curva. A força é maior porque é distribuída desigualmente entre as rodas, mas não pode deixar de manter a velocidade do veículo.

Portanto, é impossível fazer na cidade o consumo que se tem nas estradas, mas ao evitar caminhos com muitas curvas e semáforos, é possível ter alguma economia. O caminho mais curto não é necessariamente o mais econômico.

Rodovias de São Paulo “ganham” mais 345 radares

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Segundo levantamento do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) os radares foram responsáveis por 10 milhões de multas aplicadas nos últimos três anos. Este número - que já não é nada pequeno - deve aumentar com a instalação de mais 345 novos radares nas rodovias paulistas nos próximos meses.

radarficalizacaoAtualmente as estradas já contam com 227 radares espalhados em rodovias estatais e privatizadas. A intenção de aumentar a fiscalização, segundo a DER, é para tentar diminuir a incidência de acidentes. Inclusive este é um dos o critérios escolhidos na hora de decidir onde colocar um novo radar

Ainda não é possível dizer a exata localização de todos os radares, mas aqui vão algumas dicas de locais que já tiveram a instalação confirmada:

1-) 14 ficarão no corredor leste da rodovia Marechal Rondon e em outras cinco estradas nas regiões de Piracicaba, Botucatu e Tietê.

2-) 21 serão instalados no trecho oeste da Marechal Rondon, entre Bauru e Castilho.

Fonte: UOL

Na estrada: ar-condicionado ou vidro aberto?

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Uma dúvida que muitos condutores têm é se na estrada vale mais a pena andar com o vidro aberto ou utilizar o ar-condicionado. O que consome menos combustível? Bom, pela lógica, andar com o ar ligado aumenta simcarrovidroestrada o consumo de combustível, mas na estrada existe a exceção desta regra.

Nas estradas, com o vidro do automóvel aberto e você a uma velocidade maior que 70 km/h cria-se o chamado arrasto, ou seja, o vento entra pelas janelas e “segura” o veículo e isto faz com que o motor seja mais exigido, com maior desgaste e consumo de combustível.

 

Já com os vidros fechados e ar ligado, evita-se a criação deste atrito aerodinâmico, tonando a viagem mais econômica. Já na cidade o consumo de combustível será maior utilizando o ar-condicionado do que se estivesse com os vidros abertos.

Resumindo então:  Se estiver a mais de 70 km/h feche as janelas e ligue o ar.

Para finalizar, uma curiosidade: O compressor do ar-condicionado dos carros funciona de forma constante, portanto não importa se você estiver utilizando o ar na potência 1,2,3 ou 4, o consumo de combustível será sempre o mesmo.

Fonte: G1