Posts com a Tag ‘injeção eletrônica’

Sistemas de injeção eletrônica

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Você sabia que existem diferentes tipos de injeção eletrônica? Confira!

1-) Monoponto: É o sistema de injeção eletrônica em que o injetor ouscanner válvula de injeção única encontra-se num corpo de válvula-borboleta, de onde a mistura ar-combustível segue para os cilindros pelo coletor de admissão.

2-) Multiponto: é sistema de injeção, independente de ser mecânico ou eletrônico, em que existe um injetor ou válvula de injeção para cada cilindro, mesmo a injeção sendo simultânea para todos os cilindros.

3-) Sequêncial: é o sistema em que a injeção se dá de acordo com a ordem de ignição. No momento em que a válvula de admissão abre ocorre a entrada de combustível e não de maneira simultânea para todos os cilindros. Exige que o chip controlador da central de comando tenha maior capacidade de processar dados.

4-) No duto: é um sistema multiponto em que as válvulas de injeção estão localizadas em cada ramo do coletor de admissão, em uma posição anterior aos dutos de admissão do cabeçote.

5-) Direta: é o tipo de injeção de combustível diretamente na câmara de combustão em vez de ser injetado em uma pré-câmara, no caso dos motores a diesel, e no lugar de ser injetado antes dos dutos de admissão, quando se tratar de motores a gasolina ou álcool.

Fonte: G1

Lendas e Macetes

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Existem vários macetes e lendas sobre os carros. Quem nunca empurrou um carro para pegar no tranco ou tentou vários meios para economizar combustível?

Com tantas histórias e dúvidas, vou esclarecer algumas.

Tentar ligar um carro empurrando (no tranco), não é aconselhável, pois a correia dentada, a cremalheira, a transmissão eletrônica e outros itens podem sofrer danos, na hora que se empurra um carro, esses itens sofrem como se fosse uma pancada não planejada.

Deixar o carro em ponto morto em uma descida sem acelerar, na tentativa de gastar menos combustível não é aconselhável. Em carros com injeção eletrônica se gasta mais combustível porque a central eletrônica detecta que o carro está em marcha lenta e precisa de uma rotação mínima, enviando combustível e gastando mais. Se o motorista deixar engatado sem acelerar, a central eletrônica corta o envio de combustível por certo instante,.

Uma polêmica de muito tempo é se ao rodar com tanque cheio o motorista gasta menos. A verdade é que tanto faz, pois a evaporação é a mesma com o tanque cheio ou pela metade, a evaporação se processa pela área e não pelo volume, e o peso também não influência, pois é uma diferença de 20 a 30 quilos, e o carro é projetado para carregar entre 400 e 600 quilos.

Espero ter contribuído solucionando algumas das dúvidas comuns entre os condutores.

Fonte: G1