Posts com a Tag ‘marcha’

Cuidados com o câmbio automático

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Cada vez mais o câmbio automático está se tornando parte do cotidiano dos motoristas que enxergam neste antigo artigo de luxo uma boa solução para enfrentar o caótico trânsito das grandes cidades - sem ter que ficarcambioautomatico1 engatando e desengatando a marcha.

Segue então algumas dicas para você manter em ordem a transmissão automática:

1-) Sempre que o carro estiver no plano, em velocidade de cruzeiro, o câmbio automático deve permanecer em “D” (Drive).

2-) Repare no chão da garagem que você para o carro: manchas de fluido avermelhado podem indicar vazamentos.

3-) Mantenha o nível de fluído sempre na marca, nem acima e nem abaixo.

4-) Utilize apenas o fluido indicado no manual do veículo ou da transmissão.

5-) Barulhos estranhos ou trancos nas trocas de marchas é sinal que algo está errado, procure um mecânico.

6-) Siga as orientações de troca de fluido descritos no manual (normalmente a primeira verificação é quando o carro atinge 25 mil Km.

Fonte: G1

Volvo faz recall do C30

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

c30

Carro novo, importando, ano 2010 e já com defeito! Ninguém merece, né? Mas é o que está acontecendo com os não tão felizes proprietários de veículos da Volvo.

A empresa está convocando um recall do modelo C30 (ano 2010) para a substituição da transmissão automática. Foi constatado que existe a possibilidade de vazamento interno, o que pode impedir a mudança de marchas de acordo com o pretendido pelo condutor.

E o que acontece quando não colocamos a marcha correta? O carro poderá sofrer solavancos ou até mesmo a parada repentina do motor.

Confira os chassis envolvidos:

YV1MK755BA2181105 a YV1MK755BA2184545

Ficou na dúvida se o seu carro está ou não envolvido no recall? Entre em contato com a Volvo pelo tel. (0800) 707-7590 ou pelo site www.volvocars.com.br.

Fonte: Carsale

Embreagem some nos populares

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

No começo era apenas uma novidade que parecia distante dos carros nacionais, com o passar do tempo ele virou um item de luxo no Brasil e agora o câmbio automático está chegando aos modelos populares do país.

A iniciativa, além de proporcionar comodidade aos motoristas, principalmente aos que trafegam nos grandes centros, também dá acesso a uma parcela da população que queira desfrutar deste tipo de equipamento.

Mesmo trazendo mais comodidade o câmbio automático dos populares vem com algumas diferenças dos modelos tradicionais, porém tem comoembreagem vantagem sobre o automático normal o preço menor e também na manutenção mais em conta.

No mercado há pouco mais de dois meses, tanto o Gol como o Voyage receberam o sobrenome i-Motion e são uma opção para quem cansou de ter de trocas as marchas repetidamente nos congestionamentos.

Chamado de ASG (Automated Sequential Gearbox), a transmissão ainda engasga um pouco nas saídas e ultrapassagens. Portanto, nas situações em que é preciso mais agilidade, as trocas manuais do ASG acabam sendo a melhor opção.

Fonte: Icarros

Troque a marcha na hora certa

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

A caixa de marchas é um item do automóvel que os motoristas mais têm dúvidas.

O certo é trocar só quando o ponteiro chegar na faixa vermelha ou engatar a próxima marcha antes? E nos carros que não tem marcador, como saber a hora certa?

Todo motor tem uma faixa de giros limite para trocar a marcha, nos carros que possuem marcador de giros, esse limite é a faixa vermelha, quase sempre por volta dos seis mil giros. Acima disso o carro corre o risco de ser danificado. Mas só quem quiser andar muito rápido vai trocar a marcha na faixa vermelha.

Quando o carro não possui o marcador das rotações do motor o ideal é se basear pela velocidade, às vezes os carros têm uma marca no velocímetro para facilitar.

Não arranque com a primeira, o ideal é passar para a segunda nos 20 km/h, passe para terceira quando der 30 ou 35 km/h e fique nela até no máximo até 45 ou 50 km/h. Na quarta vá para 60 km/h e se for andar por muito tempo nessa velocidade passe para quinta marcha. Mas pode variar na estrada, que o limite é maior, se você estiver em alguma estrada que o limite é 120 km/h você pode esticar a terceira até 60 km/h, ficar na quarta até 90 km/h e depois permanecer na quinta aos 120 km/h.

O motorista pode trocar de marcha sem pisar na embreagem. Nos carros de competição, utilizam desse método, mas logo após a corrida o carro vai pra revisão, pois desse modo estão utilizando o carro no limite.

Mas não é recomendável utilizar dessa forma na rua, pois mesmo que o motorista seja muito bom, o conjunto não estará sendo utilizado de forma correta e o desgaste das peças de transmissão se dará em menos tempo.

Fonte: G1

Vícios ao volante

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Até os mais experientes motoristas tem alguns vícios adquiridos ao volante. É muito difícil largar esses vícios, mas o problema é que esses pequenos deslizes acabam reduzindo a vida útil de vários componentes.

Segue alguns vícios e suas conseqüências:

1º Dirigir com o pé apoiado na embreagem reduz a vida útil do disco de embreagem em até 50%.

2º Não calibrar toda semana os pneus causa desgaste irregular, aumenta o gasto de combustível e o desempenho é prejudicado.

3º Frear com a embreagem acionada ou em ponto morto, desgasta as pinças e lonas de freio, aquece excessivamente o fluído aumentando o espaço de frenagem.

4º Acelerar antes de desligar o motor prejudica o motor.

5º Não dirija com a mão apoiada na alavanca de câmbio que diminui a vida útil das engrenagens.

6º Saindo de segunda marcha acaba desgastando muito o platô da embreagem.

7º Esquecer o afogador ligado desgasta muito mais o escapamento além do aumento do consumo de combustível.

8º Não estacione com as rodas apoiadas na guia, pois deforma e esvazia os pneus, desgasta a caixa de direção e desalinha o carro.

9º Passando com apenas duas rodas na lombada, no canto ou na diagonal, está correndo o risco de furar as coifas das juntas homocinéticas e causando torções prejudiciais ao monobloco.

10º Andar com o tanque na reserva, como falamos no post abaixo, entope os bicos injetores.

Não é fácil, mas vale a pena largar esses vícios para não gastar tanto com mecânico e não maltratar seu bem tão precioso!

Fonte: Uol