Posts com a Tag ‘pneus’

Mecânico de confiança é importante até na hora de trocar pneus

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

06-12-2013-1

Às vezes, trocar pneus, alinhar e balancear pode ser mais difícil do que parece. Muito por causa da política que assumem algumas lojas do ramo.

Em alguns estabelecimentos que vende e presta serviços de manutenção, os vendedores recebem pela venda de peças caras da suspensão, como molas, amortecedores e pivôs. Por isso, eles podem tentar vender para o cliente esse material mesmo que não seja necessário.

Como a maioria de nós não tem como conhecer a situação das peças do automóvel, acabamos caindo na conversa e gastando muito dinheiro. O único jeito de saber é consultando um mecânico de confiança.

A melhor saída é fazer uma cotação na própria loja de pneus e levar o carro a seu mecânico para que ele veja a real situação da suspensão e se o valor proposto pela loja é condizente, tanto em peças como em mão de obra.

Vale ressaltar que o seu veículo realmente pode estar precisando de alguns reparos. Mas, também pra isso, ninguém melhor que o seu mecânico para dizer. Viu? Ter um bom e confiável profissional influencia até mesmo uma simples troca de pneus.

Calibre o pneu sempre que puder

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

07-10-2013-1

Já falamos inúmeras vezes sobre pneu aqui. Eles são o único contato do veículo com o solo, portanto nem precisamos repetir o quanto é fundamental ter atenção para com esse “ítem”.

Para manter seu bom funcionamento, porém, é necessário mantê-los sempre calibrados. Além de melhorar o consumo, faz sua fundamental função de aderência.

Por algum motivo, o brasileiro acredita só deve calibrar quando vai pegar estrada. Por que? O asfalto é diferente? Não, né?! Então calibre sempre que puder.

Caso você não saiba ou não se lembre quanta pressão deve usar, não chute um valor. As pressões indicadas estão no manual do proprietário. Porém, se não estiver com  informação por perto, faça o seguinte: calibre com 28 libras/pol² e depois confira no manual. Arrume se for preciso na próxima apssada no posto.

Tenha sempre atenção e cuidado com os pneus do seu carro e os mantenha calibrados. Vale lembrar: esse serviço não custa nada.

Yokohama encontra alternativa inesperada para melhorar aderência dos pneus de alta performance

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

08-02-2013-1

Há algum tempo, publicamos aqui alternativas bem bizarras – e funcionais – para a limpeza de seu veículo. Parece que o pessoal da Yokohama, no Japão, andou lendo o blog e decidiu desenvolver uma saída incrível para melhorar a aderência de seus pneus que equipam carros potentes.

Depois pesquisas recentes, um novo “ingrediente” surge na Yokohama: laranja. Isso mesmo, os japoneses descobriram que o óleo de laranja, além de ter vitamina C, torna a banda de rodagem mais maleável, isso contribui para melhor aderência ao solo. Além de contribuir com a preservação do meio ambiente, pois reduz o uso de derivados de petróleo.

Vamos tentar esclarecer a mistura: o óleo de laranja tem em sua composição uma afinidade muito grande com a borracha. A borracha dos pneus de corrida chega a uma temperatura muito elevada – aproximadamente 100°. Ao misturar o óleo de laranja ao composto em sua fabricação, ocorre um aumento da resistência dos pneus às altas temperaturas, proporcionando também um maior nível de aderência.

Como já estamos cansados de saber, os pneus são os responsáveis por manter o veículo no solo, então além de conforto e durabilidade, aderência e resistência são também fatores fundamentais, pois garante uma boa segurança aos passageiros.

Mas não se anime ainda. Apenas os carro dês alta performance vão receber os novos pneus (por enquanto o pneu irá equipar o Audi S8, Porsche 911 e Mercedes-Benz SL). Ainda não tem prazo para que a novidade chegue aos carros de passeio. E não invente de passar suco de laranja nos pneus, só o óleo da fruta funciona e na hora de fundir a borracha.

Aprenda a “ler” um pneu

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

11-01-2013-1

Já falamos algumas vezes da importância dos pneus do carro como item de segurança, conforto e consumo. Mas será que você sabe “ler” um pneu na hora de escolher o melhor para seu carro?

Primeira mente, vamos lembrar um fator: pneus precisam suportar a carga do veículo, amortecer, transmitir força de tração e atuar na frenagem, portanto a substituição dos pneus por outros não originais requer muito cuidado. Sempre que for trocar os pneus do carro por outro modelo, é importante que seja feita a substituição integral do jogo.

Fora isso, por causa da resistência ao solo, eles atuam diretamente no consumo de combustível, em outras palavras, se o pneu é o correto, o carro gastará menos. E existem pneus específicos para os mais diversos modelos e situações: carros potentes, SUVs, asfaltos mais danificados, veículos de transporte, terra, asfalto…

Primeiramente vamos checar algo: é comum motoristas trocarem o jogo de rodas do carro, buscando um visual mais bonito e pessoal, mas devemos lembrar que os pneus mudam juntos.

“Existem desenhos que são mais esportivos, mais eficientes na chuva, mas que são das mesmas medidas que veio no original. Essa troca pode ser feita”, observa o gerente geral de engenharia de vendas da Bridgestone, José Carlos Quadrelli. Por este motivo, as indicações existentes no manual do carro são muito importantes. Nele, inclusive, é onde se encontra qual a calibração ideal para o modelo.

Vamos identificar alguns dados. Repare que o pneu de seu veículo tem escrito algo como “185/50 R 15 80 T”. Vamos entender o que é isso.

O primeiro dado (185/50) indica a largura do pneu em milímetros e a relação percentual entre altura e largura, ou seja, o perfil do pneu, respectivamente. Quanto maior for o primeiro número, mais largo é o pneu e quanto maior for o segundo número, mais alto é seu perfil (aquilo que fica entre a roda e o chão quando visto de lado).

O segundo dado (R) indica que o pneu é de construção radial. Você dificilmente encontrará uma letra diferente em um carro de rua, pois todos os pneus homologados no Brasil para veículos comuns são de construção radial. Antigamente eles eram marcados com a letra D, indicando construção diagonal.

O terceiro dado (15) indica o diâmetro interno do pneu em polegadas. É o tamanho da roda. Quando você vê numa concessionária que o carro possui “roda de liga leve aro 16’”, esse “16” é o número que estará no pneu que calçará essa roda.

O terceiro dado (80) é o Índice de Carga. Indica a capacidade máxima que o pneu pode suportar. Esse índice é resultado de algumas contas e um dado técnico que você pode exigir a conferência na hora de trocar de pneus.

O mesmo vale para o último dado (T). Nesse caso, a letra indica o Índice de Velocidade, que diz qual velocidade máxima que o pneu suporta sem perder suas características originais. Da mesma forma que o Índice de Carga, esse dado é técnico e o proprietário do veículo pode pedir a consulta de uma tabela na hora da compra.

Então se lembre na hora de trocar o jogo de pneus do carro, é importante notar os detalhes de modelo e marca que serão colocados. É fundamental que o diâmetro externo (soma do raio da roda com o perfil do pneu) não ultrapasse 3% de diferença (para mais ou para menos) que o original. Caso contrário, dará diferença de velocidade real e velocidade marcada pelo velocímetro. Isso pode ser mais perigoso do que parece.

É preciso fazer rodízio dos pneus. Sabe como?

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

03-12-2012-1

Todo mundo sabe que é preciso fazer rodízios de pneus devido ao desgaste irregular. Muitas coisas influenciam isso: a tração do veículo, o lado para o qual você faz mais curvas no dia a dia (nunca tinha pensado nisso, né?), a qualidade do asfalto de sua cidade…

Então vamos pensar um pouco em como fazer os tais rodízios de pneus. Primeiramente, pensemos o seguinte: qual a tração do seu veículo? Os mais comuns são de tração dianteira. Alguns importados apresentam tração traseira ou integral. Veja então essas dicas.

Caso seu carro tenha tração dianteira, faça o seguinte: passe o pneu dianteiro do lado do passageiro para o lado de trás do mesmo lado. O pneu traseiro direito deve ir para o lugar do dianteiro do motorista que por sua vez vai para o traseiro do mesmo lado. O traseiro esquerdo então ocupa o lugar do dianteiro do passageiro.

Se o carro for de tração traseira, use os pneus traseiros no lugar dos dianteiros respeitando a mesma ordem entre direita e esquerda. Os dianteiros vão para trás de forma cruzada (o direito vai para o lado esquerdo e vice versa).

Caso seu automóvel apresente tração integral, a troca de pneus deve ser feita em forma de X.

Lembre-se, depois de fazer o rodízio é necessário balancear e alinhar o veículo. Outra dica importante: se o pneu estiver muito desgastado, não adianta nada fazer rodízio, sendo necessário trocá-lo.  E sempre faça o serviço em uma loja segura e confiável.