Posts com a Tag ‘tabela’

Gasolina deve ficar mais cara em fevereiro

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Não é somente o álcool que teve um aumento em seu preço, a previsão é que a gasolina passe a custar mais caro no mês de fevereiro. A “alta” no preço do combustível é uma reação normal depois que começou a vigorar a medida proposta pelo governo federal de redução do percentual de álcool anidro na gasolina, de 25% para 20%.

Uma vez que a gasolina pura ter um valor maior que o do álcool anidro, utilizado na mistura, a resposta não poderia ser outra se não o aumento.

Por enquanto, segundo pesquisa desenvolvida pelo Ticket Car, empresa especializada em produtos e serviços para gestão de despesas de veículos, é mais vantajoso para o motorista abastecer com gasolina na maioria dos estados do País.

Somente no Mato Grosso, Pernambuco e Goiás optar pelo etanol ainda compensa. Confira o estudo feito pela empresa na tabela abaixo:

tabelaticketcar

Mas se você abastece com gasolina não precisa ficar tão preocupado. A partir de sexta-feira (5), a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) ficará menor para a gasolina.

A alíquota cairá de R$ 0,23 para R$ 0,15 por litro. Com isto o governo pretende manter o preço da gasolina no mesmo patamar, e não baratear seu custo. Ou seja, uma medida compensatória para tentar segurar o elevado preço dos dois combustíveis.

Fonte: Folha de São Paulo e Carsale

IPI reduzido continua

terça-feira, 30 de junho de 2009

Os que pretendem adquirir o primeiro veículo 0km ou aqueles que desejam trocar o carro podem voltar a sorrir.

A Receita Federal divulgou hoje que o IPI continuará reduzido para veículos novos, mas subirá gradualmente entre outubro deste ano e janeiro de 2010.

Veja como ficará o IPI mês a mês:ipireduzido

Tipo de automóvel — – Até setembro - Outubro - Novembro - Dezembro - Janeiro/2010

1.0 (gasolina ou flex) — – Isento — – 1,5% — – — 3% — – — — 5% — – — – 7%

Acima de 1.0 e abaixo de 2.0 — 6,5% — – 8% — – — 9,5% — – — – 11% — – 13%
(gasolina)

Acima de 1.0 e abaixo de 2.0 — 5,5% — – 6,5% — – 7,5% — – — – 9% — – — 11%
bicombustíveis (flex)

Fonte: Folha de São Paulo